fbpx

Propomos uma celebração sobre a Palavra de Deus para catequistas ou adultos comprometidos com a fé cristã.

 

Acolher a Palavra de Deus

 

Ambientação

Podem preparar-se vários cartazes:

“O céu e a terra passarão mas as minhas palavras não passarão (Mt 24, 34-35)”,

“A Palavra de Deus fez-se carne e habitou entre nós (Jo 1, 14)”,

“A Palavra que sai da minha boca não voltará para mim sem ter feito a minha vontade (Is 55, 11)”.

Ou “das palavras à Palavra”.

 

Introdução

O livro mais lido e vendido no mundo é ainda e sempre a Bíblia. Traduizido em milhares de línguas. Para todos os cristãos, a Sagrada Escritura é o “Livro” que nos faz conhecer a revelação do Senhor, as suas propostas para a nossa felicidade, que nos educa à sua linguagem, que suscita a nossa resposta.

Hoje rezamos para redescobrir o valor desta Palavra que salva, que nos mantém no caminho da vida, que fortalece, que faz unidade, que nos liberta do pecado. Há muitos séculos que esta palavra é escutada no mundo mas nunca envelheceu. Ela tem sempre algo de novo a oferecer-nos.

Para nós, parece fácil ler a Palavra de Deus. Pensamos até que já a conhecemos bastante e chegamos a iludir-nos julgando que ela não tem nada de relevante a dizer-nos.

Mas a verdade é que os católicos em Portugal não têm grande familiaridade com a Bíblia, não a conhecem bem nem a usamos como ponto de referência.

Pedimos ao Espírito de Deus que nos ilumine e nos conduza até Jesus Cristo que é a verdadeira e única chave de interpretação da Escritura.

 

Canto ao Espírito

 

Veni creator Spiritus (Rezar juntos. Orações e cânticos de Taizé. Nº 80)

 

Faz-se a seguinte ladainha:

 

Espírito do silêncio...

Espírito da meditação...

Espírito de profundidade...

Espírito de conversão...

Espírito de renovação...

Espírito de radicalidade...

Espírito de revelação...

Espírito de comunicação...

Espírito de esperança...

Espírito dos profetas...

Espírito dos apóstolos...

Espírito de Maria...

Espírito dos santos...

Espírito de Cristo...

 

Leitura do livro de Ezequiel

(Ez 2, 8.3, 1-11)

O Senhor disse-me: “Tu, porém, filho de homem, escuta o que te digo. Não sejas rebelde como aquela gente rebelde. Abre a boca e come o que te vou dar.

Filho de homem, come aquilo que te é apresentado, come este manuscrito e vai falar à casa de Israel.

Abri então a boca e Ele deu-me o manuscrito a comer.  

E disse-me: «Filho de homem, alimenta-te e sacia-te com este manuscrito que agora te dou.» Comi-o e ele foi, na minha boca, doce como o mel.

Então, disse-me: «Filho de homem, dirige-te à casa de Israel, e leva-lhes as minhas palavras. És enviado não a um povo de linguagem incompreensível e de língua bárbara, mas sim à casa de Israel. Não é a povos numerosos e de linguagem incompreensível e língua bárbara, que tu não entenderias; esses ouvir-te-iam, se a eles te enviasse. Mas a casa de Israel não te quer escutar, porque não me quer ouvir a mim; pois os da casa de Israel são de cabeça dura e coração obstinado. Eis que Eu tornei a tua face dura como a deles e a tua cabeça dura como a deles. Vou tornar a tua testa rija como o diamante, que é mais duro que a rocha. Não tenhas medo deles, não receies diante deles, porque são gente rebelde.»

Depois, disse-me: «Filho de homem, todas as palavras que Eu te disser, guarda-as no teu coração, escuta-as com toda a atenção. Levanta-te e vai ter com os exilados, os teus compatriotas. Fala com eles e diz-lhes: Assim fala o Senhor DEUS, quer eles ouçam, quer não ouçam.»

Silêncio

Oração

Em coros alternados. Com frases retiradas do Salmo 119.

 

1. Como poderá um jovem manter pura a sua vida?

2. Na tua vontade está a minha alegria. Nunca esquecerei a tua Palavra.

1. Mostra a tua bondade ao teu servo e terei a vida. E assim continuarei a guardar a tua palavra.

2. Faz-me conhecer o caminho das tuas leis e meditarei nas tuas maravilhas.

1. Eu aceitei os teus ensinamentos, Senhor. Que eu nunca seja confundido.

2. Dá-me inteligência para observar as tuas leis e as guardar com todo o coração.

1. Não tires da minha boca a palavra verdadeira; eu confio só na tua Palavra.

2. Mesmo na minha miséria encontro consolação. A tua Palavra me faz viver.

1. A minha vocação é guardar a tua Palavra.

2. Tu fizeste bem ao teu servo, Senhor, tal como prometido pela tua Palavra.

1. Eu me consumo esperando a tua salvação. Espero na tua Palavra.

2. A tua Palavra, Senhor, é estável como o céu.

1. Lâmpada para os meus passos é a tua palavra; luz no meu caminho.

2. Tu és o meu refúgio e o meu escudo. Espero na tua Palavra.

1. Apoia-me segundo a tua Palavra e terei a vida; não desiludas a minha esperança.

2. A revelação da tua Palavra nos ilumina e dá sabedoria aos simples.

Evangelho

Lc 4, 16-22

Traz-se um ícone de Cristo para junto do ambão, para recordar que Cristo é a Palavra definitiva de Deus e a chave de interpretação da Escritura.

Pode-se ainda apresentar uma chave de grandes dimensões.

Ou o sacerdote pode levantar o livro da Palavra de Deus e dizer em voz alta: “Cristo, ontem e hoje, princípio e fim, Alfa e Ómega. A Ele pertencem o tempo e a eternidade. A Ele a glória e o poder para sempre” (Esta fórmula é retirada da vigília pascal).

 

Veio a Nazaré, onde tinha sido criado. Segundo o seu costume, entrou em dia de sábado na sinagoga e levantou-se para ler.
Entregaram-lhe o livro do profeta Isaías e, desenrolando-o, deparou com a passagem em que está escrito:
«O Espírito do Senhor está sobre mim,
porque me ungiu
para anunciar a Boa-Nova aos pobres;
enviou-me
a proclamar a libertação aos cativos
e, aos cegos, a recuperação da vista;
a mandar em liberdade os oprimidos,

a proclamar um ano favorável da parte do Senhor.»
Depois, enrolou o livro, entregou-o ao responsável e sentou-se. Todos os que estavam na sinagoga tinham os olhos fixos nele.

Começou, então, a dizer-lhes: «Cumpriu-se hoje esta passagem da Escritura, que acabais de ouvir.»

Todos davam testemunho em seu favor e se admiravam com as palavras repletas de graça que saíam da sua boca.

Silêncio

Oração

Entre solista e assembleia.

 

S - Agora, Senhor, segundo a tua palavra, deixarás ir em paz o teu servo (Lc 2, 29)

A - Felizes os que escutam a Palavra de Deus e a vivem em cada dia (Lc 8, 21)

S – A Palavra de Deus é viva e eficaz, mais afiada que uma espada de dois gumes (Heb 4, 12)

A – A Palavra de Deus penetra fundo e descobre os sentimentos e pensamentos do coração (Hb 4, 12)

S – Eu estou preso com cadeias pelo Evangelho mas a Palavra de Deus não pode ser acorrentada (2Tim 2, 9)

A – A palavra de Deus habite em vós com abundância (Col 3, 16)

S – Recorda como acolheste a Palavra, observa-a e arrepende-te (Ap 3, 3)

A – Acolhestes a pregação não como palavra de homens mas como Palavra de Deus, que opera em vós, os crentes (a Tês 2, 13)

S – Quem escuta a minha Palavra e acredita n’Aquele que me enviou tem a vida eterna (Jo 5, 24)

A – Sede daqueles que põem em prática a Palavra e não se limitam a escutar, enganando-se a si mesmos (Tg 1, 22)

S – Se permanecerdes fiéis à minha Palavra, sereis meus discípulos; conhecereis a verdade e a verdade vos fará livres (Jo 8, 31)

A – Trabalhámos toda a noite e não apanhámos nada; mas na tua palavra deitarei as redes (Lc 5, 6)

Breve homilia

 

Entrega do “decálogo”

Para aprender a ler cristãmente a Palavra. Um exemplo:

 

1 – Conhecer a natureza da inspiração bíblica: o papel de Deus, dos autores humanos, do Espírito Santo.

2 – Compreender a verdade bíblica como uma mensagem para a vida.

3 – Ter claro que a revelação de Deus é progressiva.

4 – Interpretar toda a Bíblia referindo-a a Cristo, centro e ponto de referência das Escrituras.

5 – Identificar os géneros literários de um texto bíblico.

6 – Reconstruir a situação vital que produziu o texto.

7 – Sublinhar a personalidade do autor que escreveu o texto; o contexto em que a citação está situada: livro, secção, capítulo, versículos anteriores e posteriores.

8 – Ter em conta que a analogia da fé ilumina o conjunto da revelação.

9 – Ler a Bíblia à luz da tradição viva da Igreja.

10 – Valorizar correctamente o magistério para uma boa interpretação.

 

Canto a Maria

 

Bênção final

Levantando o livro da Palavra, o sacerdote faz o sinal da cruz sobre a assembleia, dizendo:

Abençoe-vos Deus Pai que nos falou de tantos modos e que se revelou em seu Filho Jesus.

Ámen.

Abençoe-vos Jesus Cristo, o Mestre que nos entrega a Palavra que salva e que nos conduz como povo de Deus.

Ámen.

Abençoe-vos o Espírito Santo que nos instrui na verdade e ilumina o caminho da vida.

Ámen.

Siga-nos

Visite as livrarias

Quem Somos

Somos uma editora católica, fiel ao carisma de S.João Bosco. Especializados em catequese e pastoral juvenil, estamos em Portugal há quase 70 anos. "Educação e Evangelização" é o nosso lema. Temos lojas próprias nas cidades do Porto, Lisboa e Évora e estamos presentes nas principais livrarias católicas portuguesas.

Contactos

Rua Duque de Palmela, 11
4000-373 PORTO

(+351) 225 365 750

edisal@edicoes.salesianos.pt