Como perceberei se me ama?

Amar é um pouco como observar uma plantazinha que cresce na Primavera; com efeito, o amor tem os seus ritmos, precisa de atenções, de cuidados, de inteligência para descobrir o que se esconde no coração do outro.

E, precisamente como as plantazinhas, também o amor, no início, é muitíssimo delicado. O primeiro passo é COMPREENDER: perceber se o caminho pode ser percorrido juntos e, sobretudo, se a pessoa que vos enche de curiosidade mostra que sente por vós os mesmos sentimentos. E não penseis que seja facílimo investigar e descobrir se o amor é realmente Amor!
Gestos, palavras e pensamentos que o outro vos dirige, habitualmente tornam-se o centro das vossas preocupações:«Não me telefona,
«Fomos criados para grandes coisas; fomos criados para amar e para sermos amados».
Madre Teresa portanto não me amas»; «Já não me dá presentes, por conseguinte ama-me pouco». Estas frases dizem que há muita confusão; pois as palavras são, por vezes, mal interpretadas, os gestos talvez sejam feitos com pouca atenção e, até, por vezes, o que se tem no coração como que se subverte, sem se saber porquê!
E, então, como fazer, como perceber se realmente o amor que está a desabrochar dentro de nós conseguirá chegar a bom fim, será capaz de
encontrar uma porta aberta? Como interpretar os SINAIS que chegam da outra pessoa?

OS GESTOS

Os gestos são muito importantes. Uma carícia delicada, duas mãos que se tocam ao de leve, um sorriso apenas esboçado, tudo são gestos significativos.
Fazem notar que, da parte da outra pessoa há um interesse especial, profundo, sério. Também os beijos são sérios e devem usar-se com muita seriedade. Não confieis em quem se mostra inesperadamente demasiado afectuoso: poderia esconder não um sentimento sincero, mas só a vontade de divertir-se.
Portanto, se, por acaso, a pessoa que vos interessa parece mostrar-se indiferente ou silenciosa, não quer dizer que não tenha um verdadeiro interesse pela vossa pessoa: poderia apenas ser muito tímida!

AS PALAVRAS

Com as palavras se constroem e se destroem os amores, se fazem e desfazem dias inteiros de alegria. A pessoa que gosta de vós zanga-se
frequentemente convosco? Muitas vezes gostáveis que fosse diferente e cansais-vos para estar de acordo com ela porque é teimosa? Não tenhais medo: é a sua maneira de vos querer bem.
Sentis-vos esquecidos/as? Recordai-vos sempre de que amar não significa estardes agarradinhos durante todo o dia nem armar-se num casalinho «de mel e manteiga». Significa viver bem, intensamente, momentos especiais. No casal, o que conta não é a quantidade de sentimento, mas a QUALIDADE!

SE TE AMAR DE VERDADE..

Quereis justamente saber, sem sombra de dúvida, se a pessoa de quem gostais vos ama de verdade? Então, lede o que se segue e verificai se, na vossa vida, acontece precisamente o mesmo.
A pessoa que vos ama fez de vós uma parte importante da sua vida. Não sois o seu centro (cada um é o centro da sua própria vida!), mas sois-lhe indispensáveis.
Sem vós, a vida do outro perde qualidade, torna-se mais pálida, mais triste. Quem se ama de verdade decide (e compreende) que a sua vida, para realmente estar bem, deve ser vivida juntamente convosco. E comportar-se-á em consequência. Mandar-vos-á flores, se gostardes de flores, cobrir-vos-á de atenções, se gostardes de atenções, amar-vos-á em silêncio, se não vos agradam demasiadas palavras.
Não há um modo de amar único e seguro. Cada um de nós ama de maneira diferente; cada um de nós deseja e prodigaliza atenções diferentes. Amar significa achar que a outra pessoa é «bela». Bonita por dentro e bonita por fora. Significa aceitar os seus defeitos e até… amá-los. Significa encontrar no outro a pessoa que nos faz dizer: «Como a vida é bela!», «Como é bom amar e ser amado!».
Não estais seguros de que o outro sente por vós tudo isto? Temeis que o seu sentimento seja superficial e não sabeis como ficardes realmente
seguros? Não tenhais pressa, deixai que o tempo passe e as coisas amadureçam. E, além disso…, quando estiverdes juntos, observai os seus
olhos. Os olhos são sinceros porque comunicam directamente com o coração… e o coração não sabe mentir!

 

Partilhe

Facebook
WhatsApp

Mais recursos

Todas
Recursos 502
Oração 174
Músicas 0
Técnicas e Dinâmicas 31
Avaliar-me-catequista-crente
Avaliar-me como catequista e como crente!
Partilhamos um esquema de avaliação e desempenho para catequistas. Não pretende fazer acusações nem premiar...
Pentecostes-1
Pentecostes ou as línguas de fogo
O livro "Da mão para o coração - 5 minutos de criatividade para a Bíblia" sugere uma atividade para se...
6 dicas Tempo Pascal
Seis ideias para dinamizar o Tempo Pascal

Há diversas formas de convidar a comunidade a celebrar a Páscoa.

Dia do Pai
Dia do pai - celebração familiar
Este dia celebra-se no dia 19 de março, porque é o dia de S.José. Sugerimos esta breve celebração antes...
5 dicas para a Quaresma
5 dicas para dinamizar a Quaresma
Neste artigo, damos-te cinco dicas para dinamizares a Quaresma, envolvendo as crianças e famílias da...
Dramatização do Evangelho
Dramatização do Evangelho
A dramatização é uma das linguagens possíveis para anunciar o Evangelho. No teatro, comunicamos com o...
Como lidar com fracasso catequese
Como lidar com o fracasso na catequese?

Às vezes, as coisas correm mal. Como reagir?

Festa da Gratidão
Festa da Gratidão - Encerramento do ano
Quando termina um ano de atividades, é oportuno que a comunidade se reúna para agradecer. A este momento...