Homilia adolescentes: 25º domingo

Pensa no pior trabalho que já tiveste de fazer. Aconteceu-te sentires que não te pagavam o que merecias? 

Já te aconteceu que alguém que trabalha menos do que tu recebe mais do que tu? São situações difíceis de aceitar.

Mas sabes que mais? É assim que Deus trata os seus empregados. Não estou a dizer que Deus seja injusto, ou que Deus não defenda salários justos. O que acontece é que Ele olha para o coração e consegue julgar-nos como nós nunca poderemos.

O Evangelho deste domingo aborda o tema da nossa recompensa e da atitude que temos. Jesus usa a analogia de um patrão (Deus Pai) e dos seus trabalhadores (nós). O patrão começa o dia procurando pessoas a quem contratar e continua a convidar trabalhadores ao longo do dia. Contrata de madrugada, às nove da manhã, ao meio dia, às três da tarde e, finalmente, às cinco da tarde, mesmo antes do trabalho acabar.

O dia e as diferentes horas do dia representam as nossas vidas e as etapas que atravessamos. Algumas pessoas respondem cedo ao convite de Deus; outros só no final da vida aceitam as propostas de Deus.

Vemos também que o patrão não faz tudo sozinho; Ele quer a ajuda de outros. Estes trabalhadores, livremente, entram em acordo com o patrão. Como esses trabalhadores, nós entrámos numa relação com Jesus e Ele oferece-nos vida em abundância, vida eterna.

No final do dia de trabalho, o capataz (os anjos) recebe a tarefa de pagar aos empregados. Ao receberem, os que começaram mais cedo queixam-se que receberam a mesma paga que os últimos (Como é que estes preguiçosos estão a receber o mesmo que eu?)

O que Jesus nos tenta dizer é que a casa do Pai está aberta a todos os que quiserem entrar. A fé leva-nos até à bondade de Deus, em qualquer momento da vida. Mesmo que durante anos tenhamos andado distraídos ou presos pelo pecado.

Quem viveu uma vida de santidade ao longo da sua vida não se deve aborrecer quando um pecador recebe a mesma recompensa. Aliás, Deus vai alegrar-se ainda mais com esse pecador que se converte à última da hora.

E a alegria do pecador convertido é também grande ao conseguir superar a escuridão do pecado.

Espero que ninguém tenha a ideia de começar agora a pecar, para nos convertermos depois… Isso seria transformar a relação com Deus numa mera compra e venda.

 

{jospagebreak_scroll title=Para dialogar} 

Para debater com os adolescentes

 

1. À primeira vista, parece que Deus tem uma postura “injusta” face a algumas pessoas (o patrão não quis pagar mais aos que trabalharam mais). Como é que este patrão consegue justificar pagar o mesmo a todos?

 

2. Já te aconteceu queixares-te a Deus no mesmo tom dos trabalhadores da primeira hora? Descreve essa experiência.

 

3. Como responder a uma pessoa que te diz: “Vou continuar na minha vidinha cómoda porque sei que Deus me vai perdoar no sacramento da confissão, mesmo sabendo que estou errado”?

 

 

Partilhe

Facebook
WhatsApp

Mais recursos

Todas
Recursos 502
Oração 174
Músicas 0
Técnicas e Dinâmicas 31
Avaliar-me-catequista-crente
Avaliar-me como catequista e como crente!
Partilhamos um esquema de avaliação e desempenho para catequistas. Não pretende fazer acusações nem premiar...
Pentecostes-1
Pentecostes ou as línguas de fogo
O livro "Da mão para o coração - 5 minutos de criatividade para a Bíblia" sugere uma atividade para se...
6 dicas Tempo Pascal
Seis ideias para dinamizar o Tempo Pascal

Há diversas formas de convidar a comunidade a celebrar a Páscoa.

Dia do Pai
Dia do pai - celebração familiar
Este dia celebra-se no dia 19 de março, porque é o dia de S.José. Sugerimos esta breve celebração antes...
5 dicas para a Quaresma
5 dicas para dinamizar a Quaresma
Neste artigo, damos-te cinco dicas para dinamizares a Quaresma, envolvendo as crianças e famílias da...
Dramatização do Evangelho
Dramatização do Evangelho
A dramatização é uma das linguagens possíveis para anunciar o Evangelho. No teatro, comunicamos com o...
Como lidar com fracasso catequese
Como lidar com o fracasso na catequese?

Às vezes, as coisas correm mal. Como reagir?

Festa da Gratidão
Festa da Gratidão - Encerramento do ano
Quando termina um ano de atividades, é oportuno que a comunidade se reúna para agradecer. A este momento...