Para o mês de Maio 23

Maria e a fidelidade à família

Saudação Inicial:

Presidente: Em nome do Pai e do Filho e do
Espírito Santo.

Assembleia: Ámen.

Presidente: A graça de Jesus Filho de Deus e de Maria esteja sempre
connosco.

Assembleia: Bendito seja Deus que nos reuniu no
amor de Cristo.

 

Admonição Inicial:

        

Maria, sendo a mãe de todas as mães é um
modelo de fidelidade à família. Perante as adversidades ou diante dos momentos
de alegria, ela age sempre com fidelidade. Por isso, Ela tem muito a
ensinar-nos. O essencial da sua vida foi preenchido de gestos humildes no
quotidiano do dia-a-dia, exercendo o seu serviço na realização da vida
doméstica.

         Maria não fez nada de extraordinário,
mas fez tudo com um amor extraordinário, porque é o amor que faz a qualidade de
uma vida. E esta qualidade, por sua vez, transformar-se-á em fidelidade para
com todos aqueles que vivem debaixo do mesmo tecto, para todos aqueles que
constituem a família à qual cada um pertence. Nesta fidelidade de Maria, está
presente, também, o cumprimento da vontade de Deus, pois só agindo assim, as
famílias contemporâneas poderão regozijar-se de serem, como Maria, exemplos de
fidelidade. 

 

Recitação do Terço

Mistérios Dolorosos

 

1º Mistério: A agonia de Jesus
no Horto

 

Jesus
no Jardim das Oliveiras sofreu até ao derramamento de sangue porque, num
momento, tudo se Lhe fez presente. E um dos seus maiores sofrimentos seria o
silêncio dos amigos. Ele via a traição de judas, a cobardia de Pedro negando-O
perante uma simples criada, a deserção dos mais íntimos…

Também
hoje, a família é, muitas vezes, atraiçoada, injuriada, e impedida de viver os
seus valores. Peçamos, neste mistério, que as famílias tenham coragem para
suportar e perdoar todas as ingratidões e traições, e para que viva sempre em
fidelidade.

 

2º Mistério: A Flagelação de
Jesus

 

Jesus
sofreu gravemente. Entregue a soldados sem escrúpulos, foi barbaramente
açoitado. Humilharam-n’O fazendo d’Ele um rei de comédia. E Ele sofreu tudo em
silêncio. Por mim, por ti, por nós, por cada família, a quem vinha resgatar.

Também
era em silêncio que Maria sofria, e é em silêncio que muitas famílias vivem
hoje, no sofrimento. É por elas que vamos rezar, neste mistério, para que sejam
capazes de ultrapassar esses momentos de dor e permanecerem constantes na
fidelidade.

 

3º Mistério: A coroação de
espinhos

 

Depois
de orar Jesus enfrentou com determinação o seu caminho para o Pai e disse:
“perdoai-lhes Pai, porque não sabem o que fazem”.

A
imagem do Amor de Jesus deve ser a imagem do Amor na família e para que aquela
caridade se reflicta é preciso que cada elemento da família conheça os outros e
se dê a conhecer. Só através da fidelidade manifestamos verdadeiramente os
nossos sentimentos, as nossas preocupações.

 

4º Mistério: Jesus carrega a
Cruz até ao Calvário

 

Jesus
é obrigado a carregar uma pesada cruz até ao Calvário. Haverá projecto de vida
mais difícil do aquele que foi o de Jesus?

É
certo que um projecto de vida é sempre difícil de construir. As dificuldades
surgem em cada momento, mas a família não pode desistir e é em si mesma e na
fidelidade que vive, que encontra a força para ultrapassar cada obstáculo. O
Amor, a Esperança e a Fé traduzem-se em gestos e palavras de alento, de
conforto, de carinho, de compreensão.

E,
por outro lado, lembremo-nos que não caminhamos sozinhos. Jesus também partilha
a nossa cruz e Maria guarda todas estas coisas no seu coração.

 

5º Mistério: A Crucifixão e
Morte de Jesus

 

No
Calvário, junto à Cruz de Jesus estava sua Mãe. Qual dos dois sofre mais?
Cristo crucificado que agoniza e morre, ou Maria, a Mãe das Dores que o vê
morrer? Ela não se revolta. Aceita, ama a vontade de Deus, carrega a sua cruz,
deixa-se crucificar com seu Filho. É o momento supremo do Fiat. É o auge da vibração da espada de dor. Também o Coração da
Senhora é coração trespassado.

Neste
mistério, rezemos para que as famílias, a exemplo de Maria saibam aceitar a
vontade de Deus e permaneçam sempre na fidelidade.

 

P- Três Ave Marias a Nossa Senhora para que
todos sejam capazes de comprometer-se a viver a fidelidade no seio da família.

Ave
Maria…

P- Salve Rainha…

 

Evangelho (Mc 10, 1-12)

 

Evangelho
de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Marcos

 

Naquele
tempo,

Jesus
pôs-Se a caminho

e
foi para o território da Judeia, além do Jordão.

Voltou
a reunir-se uma grande multidão junto de Jesus

e
Ele, segundo o seu costume, começou de novo a ensiná-la.

Aproximaram-se
então de Jesus uns fariseus,

que,
para O porem à prova, Lhe perguntaram:

«Pode
um homem repudiar a sua mulher?».

Jesus
disse-lhes:

«Que
vos ordenou Moisés?».

Eles
responderam:

«Moisés
permitiu que se passasse um certificado de divórcio

para
se repudiar a mulher».

Jesus
disse-lhes:

«Foi
por causa da dureza do vosso coração

que
ele vos deixou essa lei.

Mas,
no princípio da criação, ‘Deus fê-los homem e mulher.

Por
isso, o homem deixará pai e mãe para se unir à sua esposa,

e
os dois serão uma só carne’.

Deste
modo, já não são dois, mas uma só carne.

Portanto,
não separe o homem o que Deus uniu».

Em
casa, os discípulos interrogaram-n’O de novo

sobre
este assunto.

Jesus
disse-lhes então:

«Quem
repudiar a sua mulher e casar com outra,

comete
adultério contra a primeira.

E
se a mulher repudiar o seu marido e casar com outro,

comete
adultério».

 

Palavra
da salvação.

 

Breve silêncio

 

Preces

P- A Virgem Maria é Mãe e modelo de fidelidade
na família. Supliquemos a sua intercessão por todo o Povo de Deus, em caminhada
para o Pai, dizendo com humilde confiança: Mãe
da Igreja, ouvi-nos.

 

1-     
A Igreja, à
semelhança de Jesus Cristo, deve ser a serva humilde dos homens e viver a
pobreza evangélica, por isso nós Vos pedimos:

 

2-   
A Igreja,
enviada por Cristo seu fundador, deve exercer sem cessar a sua acção
missionária e evangelizadora, por isso nós Vos pedimos:

 

3-   
A Igreja,
seara do Senhor, sente necessidade de operários, de sacerdotes, missionários,
consagrados ao serviço do Reino, por isso nós Vos pedimos:

 

4-   
A Igreja,
Mãe e Mestra, deve proteger, educar, formar as famílias na vivência da
fidelidade autêntica do Evangelho, por isso nós Vos pedimos:

 

 

Oração conclusiva

 

P. Virgem Santíssima, Mãe da Igreja, olhai com
bondade para as súplicas de vossos filhos reunidos em oração e alcançai-nos as
graças que vos pedimos para a Igreja, Esposa de Cristo Vosso Filho que vive com
o pai na unidade do Espírito Santo. Ámen.

 

 

P- O Senhor nos abençoe, nos livre de todo o
mal e nos conduza à vida eterna.

A Ámen.

P- Bendigamos ao Senhor.

A- Graças a Deus.

 

Partilhe

Facebook
WhatsApp

Mais recursos

Todas
Recursos 502
Oração 174
Músicas 0
Técnicas e Dinâmicas 31
Avaliar-me-catequista-crente
Avaliar-me como catequista e como crente!
Partilhamos um esquema de avaliação e desempenho para catequistas. Não pretende fazer acusações nem premiar...
Pentecostes-1
Pentecostes ou as línguas de fogo
O livro "Da mão para o coração - 5 minutos de criatividade para a Bíblia" sugere uma atividade para se...
6 dicas Tempo Pascal
Seis ideias para dinamizar o Tempo Pascal

Há diversas formas de convidar a comunidade a celebrar a Páscoa.

Dia do Pai
Dia do pai - celebração familiar
Este dia celebra-se no dia 19 de março, porque é o dia de S.José. Sugerimos esta breve celebração antes...
5 dicas para a Quaresma
5 dicas para dinamizar a Quaresma
Neste artigo, damos-te cinco dicas para dinamizares a Quaresma, envolvendo as crianças e famílias da...
Dramatização do Evangelho
Dramatização do Evangelho
A dramatização é uma das linguagens possíveis para anunciar o Evangelho. No teatro, comunicamos com o...
Como lidar com fracasso catequese
Como lidar com o fracasso na catequese?

Às vezes, as coisas correm mal. Como reagir?

Festa da Gratidão
Festa da Gratidão - Encerramento do ano
Quando termina um ano de atividades, é oportuno que a comunidade se reúna para agradecer. A este momento...