Para o mês de Maria 1

Do Pe. Mário Martins e das comunidades de Famalicão, as propostas para celebrar o mês de Maria.

1 de Maio – Quinta-feira

Descobrir a vida como um Dom em Maria

 

Saudação Inicial:

Presidente: Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo.

Assembleia: Ámen.

Presidente:A graça de Jesus Filho de Deus e de Maria esteja sempre connosco.

Assembleia: Bendito seja Deus que nos reuniu no amor de Cristo.

 

Admonição inicial

 

Maria é a mulher exemplo em quem podemos reconhecer o sentido da vida entendida como “dom”. Na fidelidade ao seu sim, na simplicidade do seu viver, na pureza da sua vida, na fortaleza da sua esperança, na humildade do seu amor, na radicalidade do seu desprendimento, na coragem da sua entrega, ela aceita a gratuidade do dom da Vida no seu ventre. Abraça-a sem questionar porque entende que a Vida é este dom de Deus, um presente inigualável que Ele lhe oferece e que oferece a cada mulher que tem a felicidade de conceber. A partir do momento em que, como Maria, aceitamos a Vida como um dom, facilmente encontramos a força e a coragem necessárias para criar e educar essa vida, um ser humano, futuro homem ou mulher de amanhã, educando no exemplo de modelo que é a Sagrada Família de Nazaré.

 

Recitação do Terço

 

1º Mistério

 

Meditemos neste  mistério tendo por fundo o “sim” de Maria.

O  sim de  Maria, é o primeiro de todos os nossos “sins”, “sins” quotidianos, que Deus reclama do nosso coração.

Que os nossos “sins” sejam como o de Maria, ditos voluntariamente, “sins” generosos, “sins” de confiança e de alegria.

Peçamos a Maria neste mistério o dom da disponibilidade.

 

2ª Mistério

 

Meditemos neste mistério tendo por fundo a “Fé” de Maria.

 

“Eu não sei nada mas, na fé, entreguei-me ao Senhor “. Maria alegrou-se na fé, não na visão. Entrega-se à palavra e ao espírito que vem, nela, dar vida humana a essa Palavra. 

E nós, acreditamos na promessa da palavra de Deus? Mesmo quando não vemos os seus efeitos imediatos? Onde estamos perante os sinais de Deus nas nossas vidas?

Peçamos a Maria neste mistério o dom da fé.

 

3ª Mistério

 

Meditemos neste mistério tendo por fundo a “entrega” de Maria.

Maria não fugiu, nem regateou, nem procurou falsos pretextos dizendo “isso não é para mim” mergulhou na fé , não olhou para si , entregou-se ao Amor de Deus.

E nós quantas vezes dizemos ” Ó Senhor, eu não posso fazer isso, eu não estou de boa saúde, sou velho, sou novo, sou fraco, não tenho tempo, isso não é para mim!”.

 

Peçamos a Maria neste mistério o dom da entrega sem reservas.

4º Mistério

 

Meditemos neste mistério tendo por fundo a “vida” em Maria.

 

Maria abraça a vida sem restrição, sem nenhuma sombra e acolhe-a no seu ventre e no seu coração.

Vivemos numa sociedade que promove campanhas contra a vida humana, aconselhando o aborto, a esterilidade, em nome de um certo bem material.

 

Peçamos a Maria neste mistério para que os  casais jovens sejam generosos em dizer sim à vida, sem egoísmo, sem restrições, sem nenhuma sombra , acolhendo-a como um Dom.

 

5º Mistério

 

Meditemos neste mistério tendo por fundo “o modelo da família” em Maria e S. José.

 

Há um estilo próprio de vida em Nazaré: Amor, Simplicidade, humildade, pobreza, hospitalidade, entreajuda, fidelidade e oração .

E nós como vivemos em família? Aceitamos viver em verdade diante dos que nos estão próximos, retirando as nossas máscaras, despojando-nos da nossa pessoa, na transparência mas também e sobretudo num profundo respeito pelo outro? Como vivemos, no que diz respeito ao dinheiro, ao conforto, na sociedade de consumo que nos rodeia? Como vivemos a hospitalidade, fundamento da vida fraterna?

 

Peçamos a Maria de Nazaré exemplo de modelo da Família, que nos ajude a descobrir na família a vida como um dom de Deus, para podermos viver à semelhança da família de Nazaré, de Jesus, Maria e José operário que hoje celebramos na Igreja.

  

P- Três Ave Marias em honra da Pureza de Nossa Senhora.

Ave Maria…

P- Salve Rainha…

 

Evangelho

 

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São João

 

Naquele tempo,

disse Jesus aos seus discípulos:

«Daqui a pouco já não Me vereis

e pouco depois voltareis a ver-Me».

Alguns discípulos disseram entre si:

«Que significa isto que nos diz:

‘Daqui a pouco já não Me vereis

e pouco depois voltareis a ver-Me’,

e ainda: ‘Eu vou para o Pai’?»

E perguntavam:

«Que é esse pouco tempo de que Ele fala?

Não sabemos o que está a dizer».

Jesus percebeu que O queriam interrogar e disse-lhes:

«Procurais entre vós compreender as minhas palavras:

‘Daqui a pouco já não Me vereis

e pouco depois voltareis a ver-Me’.

Em verdade, em verdade vos digo:

Chorareis e lamentar-vos-eis,

enquanto o mundo se alegrará.

Estareis tristes,

mas a vossa tristeza converter-se-á em alegria».

 

Palavra da salvação.

 

Breve silêncio

 

Preces

 

P. Deus todo-poderoso quis que Maria, Mãe de seu Filho, fosse honrada por todas as gerações. Proclamemos a sua grandeza, e peçamos humildemente:

 

Por intercessão de Maria, cheia de graça, ouvi-nos senhor!

 

1- Vós que fizestes Maria a serva fiel e atenta à vossa palavra, fazei-nos por sua intercessão, fiéis servos e discípulos do vosso filho.

 

2- Vós que confiaste a Maria a missão de mãe de família no lar de Jesus e José, fazei que, por sua intercessão todas as mães fomentem nos seus lares o amor e a santidade.

 

3- Vós que nos destes Maria por Mãe, concedei, pela sua intercessão, remédio aos enfermos, consolação aos tristes, perdão aos pecadores e a todos dai saúde e paz.

 

4- Fazei, senhor, que a vossa Igreja seja, na caridade, um só coração e uma só alma e que todos os féis perseverem unânimes na oração com Maria nossa Mãe.

 

5- Protegei e assisti os Bispos na sua missão apostólica e todos os sacerdotes, religiosos e leigos os coadjuvam na sua árdua tarefa. 

 

6- Vós que coroaste Maria como rainha do céu, fazei com que os defuntos alcancem com todos os santos a alegria do vosso reino.

 

Oração conclusiva

 

P. Concedei, Senhor, aos vossos servos a perfeita saúde da alma e do corpo e, por intercessão da Virgem Maria e de S. José, livrai-nos das tristezas do tempo presente e dai-nos as alegrias eternas.

Por Nosso Senhor Jesus Cristo Vosso Filho, que é Deus Connosco na unidade do Espírito Santo.

 

P- O Senhor nos abençoe, nos livre de todo o mal e nos conduza à vida eterna.

A Ámen.

P- Bendigamos ao Senhor.

Partilhe

Facebook
WhatsApp

Mais recursos

Todas
Recursos 502
Oração 174
Músicas 0
Técnicas e Dinâmicas 31
Avaliar-me-catequista-crente
Avaliar-me como catequista e como crente!
Partilhamos um esquema de avaliação e desempenho para catequistas. Não pretende fazer acusações nem premiar...
Pentecostes-1
Pentecostes ou as línguas de fogo
O livro "Da mão para o coração - 5 minutos de criatividade para a Bíblia" sugere uma atividade para se...
6 dicas Tempo Pascal
Seis ideias para dinamizar o Tempo Pascal

Há diversas formas de convidar a comunidade a celebrar a Páscoa.

Dia do Pai
Dia do pai - celebração familiar
Este dia celebra-se no dia 19 de março, porque é o dia de S.José. Sugerimos esta breve celebração antes...
5 dicas para a Quaresma
5 dicas para dinamizar a Quaresma
Neste artigo, damos-te cinco dicas para dinamizares a Quaresma, envolvendo as crianças e famílias da...
Dramatização do Evangelho
Dramatização do Evangelho
A dramatização é uma das linguagens possíveis para anunciar o Evangelho. No teatro, comunicamos com o...
Como lidar com fracasso catequese
Como lidar com o fracasso na catequese?

Às vezes, as coisas correm mal. Como reagir?

Festa da Gratidão
Festa da Gratidão - Encerramento do ano
Quando termina um ano de atividades, é oportuno que a comunidade se reúna para agradecer. A este momento...