Para o mês de Maria 6

Para o dia 6 de maio: Maria gera a Vida

6 de Maio – terça-feira

Maria gera a Vida

 

Saudação Inicial:

Presidente: Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo.

Assembleia: Ámen.

Presidente:A graça de Jesus Filho de Deus e de Maria esteja sempre connosco.

Assembleia: Bendito seja Deus que nos reuniu no amor de Cristo.

 

Admonição Inicial:

    

Neste mês de Maio, o nosso olha continua a fixar-se em Maria, Virgem Mãe, no seio da qual foi gerada a vida física de Jesus, o Filho de Deus, vida gerada em Maria tal como hoje queremos reflectir.

     Maria torna-se Mãe de todos os que renascem para a Vida. Ela é a ouvinte perfeita da Palavra. Teve-A em carne e osso dentro de si. A maternidade de Maria é a razão pela qual todas as gerações a chamarão bem-aventurada. A sua glória resultou de ter ouvido o que Deus tinha para lhe dizer e de ter aceitado o projecto que tinha para a Sua vida.

     Devemos lembrar insistentemente este modelo de Mãe que aceita o Seu Filho apesar de ter concebido de maneira tão estranha aos esquemas humanos habituais.

     Em plena Semana da Vida, Maria aparece-nos como a verdadeira Mãe da Vida, a geradora da Vida, do Verbo de Deus. 

 

 

Recitação do Terço

Mistérios Dolorosos

 

1º Mistério – Agonia de Jesus no jardim das Oliveiras.

    

Mãe, a angustia pelo sofrimento previsto faz o teu filho suar sangue. Mas nada o detém em seu espírito de sacrifício por amor ao pai e a nós.

     Jesus ensina-nos a amar a vontade de deus e a sermos corajosos diante das dificuldades, por maiores que elas sejam.

     Jesus sofre no seu interior, é um sofrimento que não se pode comparar ao de qualquer homem, mesmo ao do mais santo.

     Peçamos, neste mistério, espírito de oração e vigilância sobretudo nos momentos de tentação.

Ofereçamo-lo pelos moribundos para que perseverem bem até ao fim.

 

2º Mistério – Flagelação de Jesus

    

Mãe cada açoite dado ao teu Filho faz crescer o teu amor e fidelidade para com ele e para connosco.

     Ao meditarmos este segundo mistério doloroso, sentimo-nos convidados a tornar-nos discípulos de Jesus sofredor. Ele orou por nós também com o próprio corpo submetendo-o a sofrimentos indizíveis. A exemplo de Jesus devemos, também nós, orar com o nosso corpo. Fez dom de si ao pai e aos homens, manifestando a todos nós a insondável miséria humana e a extraordinário possibilidade de renovamento e de salvação.

     Peçamos, neste mistério, perdão pelos nossos pecados de impureza. Ofereçamo-lo por todos os que sofrem no corpo ou no espírito. Ensina-nos a dar um valor redentor a todos açoites, provações e dores da nossa vida.

 

 

3º Mistério – Coroação de espinhos

    

O Senhor permitiu que os carrascos coroassem de espinhos a cabeça do teu divino Filho.

Ele sofre e cala. A dignidade do homem foi adquirida através do sangue do Deus feito homem.

     Aprendamos com Jesus a não nos queixarmos e a oferecer os nossos sentimentos pela salvação do mundo.

     Ajuda-nos a corrigir a nossa tendência para a revolta contra tudo o que não nos agrada, e a alcançarmos com grandeza e dignidade a coroa de espinhos que a vida nos impõe.

 

4º Mistério – Jesus a caminho do Calvário

    

Com um amor imenso o Filho de Maria transporta a pesada cruz que nós, por fuga ao sofrimento lhe colocamos sobre os ombros. Maria segue-O de perto e consola-O com a sua presença maternal.

     O exemplo de Maria ajuda-nos a entender o valor do nosso sofrimento e a oferecê-lo como acção de graças ao Pai.

     Ajuda-nos a abrir os nossos braços e o nosso coração para acolher com amor a nossa cruz do dia-a-dia.

 

5º Mistério – A crucifixação e morte de Jesus

    

Maria renunciou aos seus direitos de maternidade, oferecendo o seu Filho ao pai como penhor da nossa redenção. Foi o seu amor infinito por nós que o levou ao extremo de entregar a própria vida para nos merecer a salvação.

     Maria aos pés da cruz foi mulher das dores oferecidas por amor. Foi mulher do dom e do acolhimento, mãe de Jesus, mãe da igreja, mãe de todos os homens.

     Dá-nos a graça de aceitar com amor a nossa cruz para que a nossa vida adquira o seu verdadeiro sentido.

 

P- Três Ave Marias a Nossa Senhora para que saibamos aprender dela, o exemplo de vida que nos transmite.

Ave Maria…

P- Salve Rainha…

 

Evangelho

 

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São João

 

Naquele tempo,

Jesus ergueu os olhos ao Céu e disse:

«Pai, chegou a hora.

Glorifica o teu Filho, para que o teu Filho Te glorifique

e, pelo poder que Lhe deste sobre toda a criatura,

Ele dê a vida eterna a todos os que Lhe confiaste.

É esta a vida eterna:

que Te conheçam a Ti, único Deus verdadeiro,

e Aquele que enviaste, Jesus Cristo.

Eu glorifiquei-Te sobre a terra,

consumando a obra que Me encarregaste de realizar.

E agora, Pai, glorifica-Me junto de Ti mesmo

com aquela glória que tinha em Ti, antes que houvesse mundo.

Manifestei o teu nome aos homens que do mundo Me deste.

Eram teus e Tu mos deste

e eles guardam a tua palavra.

Agora sabem que tudo quanto Me deste vem de Ti,

porque lhes comuniquei as palavras que Me confiaste

e eles receberam-nas:

reconheceram verdadeiramente que saí de Ti

e acreditaram que Me enviaste.

É por eles que Eu rogo; não pelo mundo,

mas por aqueles que Me deste, porque são teus.

Tudo o que é meu é teu e tudo o que é teu é meu;

e neles sou glorificado.

Eu já não estou no mundo,

mas eles estão no mundo, enquanto Eu vou para Ti».

 

Palavra da salvação.

 

Breve silêncio

 

Preces

P- Oremos à Virgem Santíssima, poderosa Mãe de Deus e dos Homens, pedindo-lhe: Virgem Santíssima, rogai por nós.

 

1. Virgem da angústia por teres perdido o Filho, olha pelas mães que foram abandonadas pelos filhos. Oremos.

 

2. Virgem que cuidastes da própria casa, trazei a paz às nossas famílias, e que elas à semelhança de Maria sejam um exemplo de amor, de doação e de vida gerados com amor. Oremos.

 

3. Virgem que perdestes o esposo, consolai aquelas que choram a morte dos seus maridos. Oremos.

 

4. Virgem das dores ao pé da cruz, consolai as mães que perderam os filhos. Oremos.

 

Oração conclusiva

 

P. Deus nosso Pai, inclinai o vosso ouvido e atendei-nos sem demora. Como Maria, dai-nos a capacidade de gerar vida e de ser fiéis discípulos e testemunhas de Jesus. Ele que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.

 

P- O Senhor nos abençoe, nos livre de todo o mal e nos conduza à vida eterna.

A Ámen.

P- Bendigamos ao Senhor.

A- Graças a Deus.

 

Partilhe

Facebook
WhatsApp

Mais recursos

Todas
Recursos 502
Oração 174
Músicas 0
Técnicas e Dinâmicas 31
Avaliar-me-catequista-crente
Avaliar-me como catequista e como crente!
Partilhamos um esquema de avaliação e desempenho para catequistas. Não pretende fazer acusações nem premiar...
Pentecostes-1
Pentecostes ou as línguas de fogo
O livro "Da mão para o coração - 5 minutos de criatividade para a Bíblia" sugere uma atividade para se...
6 dicas Tempo Pascal
Seis ideias para dinamizar o Tempo Pascal

Há diversas formas de convidar a comunidade a celebrar a Páscoa.

Dia do Pai
Dia do pai - celebração familiar
Este dia celebra-se no dia 19 de março, porque é o dia de S.José. Sugerimos esta breve celebração antes...
5 dicas para a Quaresma
5 dicas para dinamizar a Quaresma
Neste artigo, damos-te cinco dicas para dinamizares a Quaresma, envolvendo as crianças e famílias da...
Dramatização do Evangelho
Dramatização do Evangelho
A dramatização é uma das linguagens possíveis para anunciar o Evangelho. No teatro, comunicamos com o...
Como lidar com fracasso catequese
Como lidar com o fracasso na catequese?

Às vezes, as coisas correm mal. Como reagir?

Festa da Gratidão
Festa da Gratidão - Encerramento do ano
Quando termina um ano de atividades, é oportuno que a comunidade se reúna para agradecer. A este momento...