fbpx
© Vadimgozhda | Dreamstime.com - Teenagers

O Pe. Rui Alberto faz a sua leitura da recente mensagem do Papa aos adolescentes.

Comentário

Este comentário é mais analítico. Pode ser útil como a um encontro de estudo para os catequistas.

Aqui está o video:

E o texto:

Em Janeiro deste ano o Papa publicou uma mensagem para o jubileu da misericórdia dos adolescentes. E deu-lhes um lema “crescer misericordiosos como o Pai”, que é uma variante do lema oficia do ano santo.

Uma mensagem para quem?
A primeira questão é saber a quem se dirige esta mensagem. A tradução portuguesa fala de adolescentes. Mas as outras traduções usam outras expressões. Em italiano ela é para os ragazzi (uma expressão popular que designa habitualmente os pré-adolescentes). Em alemão (jungen und madchen) e em espanhol (jóvenes) referem-se os jovens. Em inglês temos young boys and girls e em francês temos os jeunes adolescents. A leitura da mensagem, as categorias que usa sugere que ela se destina aos pré-adolescentes, ou se quisermos ser mais genéricos, aqueles rapazes e raparigas que estão no 2º e 3º ciclo.
Vale a pena ler com atenção esta mensagem. É curta mas é um bom exemplo do tipo de comunicação e evangelização que interessa ter com o pessoal desta idade.

Um estilo de diálogo
O facto de propor um lema alternativo (crescer misericordiosos como o Pai) mostra a vontade de se adaptar às categorias e desafios próprios desta idade. O crescimento, a definição da identidade, é a grande tarefa desta idade. Mas este esforço de adaptação não é cedência nem facilitismo. O Papa desafia a rapaziada a metas bem ambiciosas e corajosas. Este apelo a coisas grandes incide quer sobre o mundo interior quer sobre a construção de um mundo de paz. Mesmo com os pré-adolescentes, o Papa não deixa cair a sua sensibilidade social.
O Papa pega naquilo que todos os pais, educadores e psicólogos sabem: “a vossa idade é um tempo de mudanças intensas”. Sem se substituir às mediações educativas, o Papa faz um convite: viver esta mudança e instabilidade permanecendo firmes na fé. E depois faz um apelo a ir contra a corrente.

Uma atenção aos mais pobres
Há aqui uma capacidade de combinar uma mensagem inculturada na vivência dos destinatários com um apelo a ser contracultura.
Um parágrafo inteiro é dedicado aos rapazes mais abandonados. Percebe-se que fala dos países em guerra mas também daqueles que sofrem abuso na nossa rua. Vem o previsível apelo à esperança mas depois há uma originalidade: uma declaração de solidariedade da parte daqueles que vivem em condições mais favoráveis.
O Papa termina falando de um evento que haverá em Roma onde estão convidados os rapazes. Um evento que ele sugere que se repita em cada diocese. Não faço ideia quais das nossas dioceses vão pegar na ideia. Mas a todos o Papa faz um apelo a redescobrir a força dos sacramentos da Eucaristia e da reconciliação.
Resumindo… um texto curto que vale a pena mastigar com os pré-adolescentes. Um texto exemplar para todos os que querem educar os mais novos à fé.

Outros vídeos sobre o jubileu

Podes também ver uma apresentação em vídeo da mensagem do Papa.

Numa outra linha, o Pe. Luís Almeida fez também o seu comentário.

Aqui, ele fala directamente aos rapazes.

Siga-nos

Visite as livrarias

SalesianosEditora LogotipoHRZ

Quem Somos

Somos uma editora católica, fiel ao carisma de S.João Bosco. Especializados em educação, catequese e pastoral juvenil, estamos em Portugal há quase 70 anos. "A força da Palavra" é o nosso lema. Temos lojas próprias nas cidades do Porto, Lisboa e Évora e estamos presentes nas principais livrarias católicas portuguesas.

Contactos

Rua Duque de Palmela, 11
4000-373 PORTO

(+351) 225 365 750

geral@editora.salesianos.pt