Lectio divina III Domingo ADVENTO ano B

Ano B – 3º Domingo de Advento TEXTO do EVANGELHO Este tempo de Advento é “oportuno e favorável” para meditarmos a Palavra de Deus e a orarmos. Fazermos dela vida. É tempo de “Evangelho” em nós.

Muitos são os personagens que nos vão aparecendo: profetas, João Baptista, Maria, Jesus…
Agora é tempo de deixarmos o texto “falar”…
– lê com atenção o texto do domingo.
Sublinha as frases de que mais gostaste, as palavras mais repetidas, os verbos mais usados.
Procura meditar esta palavra tendo como horizonte a tua vida. Reza este texto ao longo da semana. Para isso, propomos o seguinte itinerário.
– senta-te num lugar tranquilo. Se te parecer oportuno põe uma música de fundo e cria ambiente para rezar. Acende uma vela, diminui a luz ambiente… dispõe-te a encontrar-te com o Senhor que nos fala com a Sua Palavra…

Apareceu um homem enviado por Deus, chamado João. Veio como testemunha, para dar testemunho da luz, a fim de que todos acreditassem por meio dele.

Ele não era a luz, mas veio para dar testemunho da luz. Foi este o testemunho de João, quando os judeus lhe enviaram, de Jerusalém, sacerdotes e levitas, para lhe perguntarem: “Quem és tu?”
Ele confessou a verdade e não negou; ele confessou: “Eu não sou o Messias”. Eles perguntaram-lhe: “Então, quem és tu? És Elias?” “Não sou”, respondeu ele. “És o Profeta?”. Ele respondeu: “Não”. Disseram-lhe então: “Quem és tu? Para podermos dar uma resposta àqueles que nos enviaram, que dizes de ti mesmo?”
Ele declarou: “Eu sou a voz do que clama no deserto: ‘Endireitai o caminho do Senhor’, como disse o profeta Isaías”.
Entre os enviados havia fariseus que lhe perguntaram: “Então, porque baptizas, se não és o Messias, nem Elias, nem o Profeta?”
João respondeu-lhes: “Eu baptizo em água, mas no meio de vós está Alguém que não conheceis: Aquele que vem depois de mim, a quem eu não sou digno de desatar a correia das sandálias”. Tudo isto se passou em Betânia, além Jordão, onde João estava a baptizar. (Jo 1,6-8.19-28)

2ª feira

Palavra
«Apareceu um homem enviado por Deus, chamado João.»

João é uma pessoa concreta. Não é o Pedro, a Maria, o Luís… E deste João o texto diz-nos duas coisas: que é “um homem” e que foi “enviado por Deus”.
Mas, o protagonista nesta história é, naturalmente, Deus: é Deus quem escolhe esse homem e o envia com uma missão concreta. Este é, habitualmente, o “método” de Deus: chama pessoalmente, confia-lhe uma missão e, através dele, intervém no mundo.

Meditação
Há algum tempo, também Deus te chamou pelo nome (recorda o teu baptismo). E desde então quer construir contigo uma história única e original. Não estás só! Contigo, para além de Deus Pai, estão também outros baptizados que percorrem esta mesma aventura… Mas é a ti mesmo, com as tuas qualidades, com os teus sucessos e com as tuas debilidades, que Deus te envia para seres sua testemunha entre os Homens.

Oração
Senhor, reconheço que a minha vida tem um sentido, uma orientação, um propósito. Mas às vezes desbarato-a deixando-me seduzir por outras vozes que satisfazem melhor os meus desejos e as minhas vontades. Sinto que tenho ânsia de ser mais e ser melhor, mas só contigo aprenderei a sê-lo para os outros.

Acção
Deus envia-te para seres um anunciador do seu Amor. Não vale a pena fazeres grandes propósitos para que Deus fique contente contigo. Opta por um gesto simples que faça aqueles com quem te cruzas sentirem-se bem. Deixo-te uma proposta concreta: cumprimenta as pessoas com quem te cruzares com um sorriso e um bom dia (tarde, noite) com uma voz que se ouça.

3ª feira

Palavra

«Ele não era a luz, mas veio para dar testemunho da luz. Foi este o testemunho de João, quando os judeus lhe enviaram, de Jerusalém, sacerdotes e levitas, para lhe perguntarem: “Quem és tu?” Ele confessou (…): “Eu não sou o Messias”.»

Enviado por Deus, João tem como missão “dar testemunho da luz”. Ele não dá testemunho de si mesmo (“Eu não sou o Messias”) mas de Outro, de Alguém que tem a capacidade de iluminar a vida dos Homens e de lhe dar sentido e cor. João é apenas “a testemunha” que vem preparar os homens para acolher Esse que vai chegar e que será “a luz/vida” – Jesus Cristo, o Filho de Deus.

Meditação
João tem consciência que não é a Luz dos Homens. Sabe que apenas Deus pode iluminar e dar sentido à vida. Mas ele reconheceu a força desta luz, sentiu-a e por isso pode dar testemunha dela. Também nós somos convidados a receber essa Luz em primeiro lugar e a deixar que ilumine a nossa vida. Só então, quando já experimentámos em nós a sua força e intensidade é que estaremos habilitados para ser suas testemunhas e anunciadores a sua presença entre nós.

Oração
Senhor, muitas vezes silencio a Palavra de Deus em mim e apenas sou para os outros palavra humana. Enche-me do Teu Espírito e faz com que a minha vida, iluminada pela luz que é Jesus Cristo, seja um anúncio da Tua Palavra e da Tua ternura.

Acção
Ninguém pode dar o que não tem. Ser testemunha de Jesus Cristo, a Luz do mundo, significa deixar-se invadir por Ele em primeiro lugar. Hoje pode ser um bom dia para te reconciliares com Deus. Deixa que Ele te inunde com o Seu amor e a Sua misericórdia. Assim, poderás dar testemunho do seu amor porque o sentes e o vives em ti mesmo.

4ª feira

Palavra

«Quem és tu? Para podermos dar uma resposta àqueles que nos enviaram, que dizes de ti mesmo?»

Esta pergunta é colocada a João Baptista por uma comissão judia vinda de Jerusalém e constituída por sacerdotes e levitas. A acção de João suscita nos seus ouvintes a interrogação sobre a sua identidade. João terá que dar uma resposta. A sua identidade reforça o seu testemunho.

Meditação
A sociedade, tal como no tempo de Jesus, antes de aceitar o testemunho de alguém, interroga-se sobre quem é a testemunha. Com alguma razão, o testemunho alicerça-se na própria identidade da pessoa. Também nós cristãos, testemunhas de Jesus Cristo, precisamos de definir a nossa identidade: quem somos? Como nos definimos? Quais são as nossas convicções e os nossos valores? Onde é que fundamentamos o nosso estilo de ser e de fazer? O nosso anúncio de Jesus Cristo verifica-se na qualidade do nosso ser de cristãos.

Oração
Senhor, muitas vezes calamos a Tu voz porque temos medo do que dirão os nossos colegas, amigos, familiares. Receamos que gozem com a nossa fé e nos marginalizem. Envia-nos o Teu Espírito de fortaleza, Senhor, para que, acolhendo em nós a Tua Palavra – Jesus Cristo – dêmos testemunho de uma vida nova, a vida dos filhos amados do Pai.


Acção
O nosso testemunho cristão não se expressa apenas quando falamos claramente de Jesus Cristo ou da Igreja. Os pequenos gestos do nosso dia a dia devem ser sinal dessa riqueza que habita em nós: o Espírito de filhos de Deus. Proponho-te hoje pensares numa atitude muito concreta e pô-la em prática durante o dia. Sugiro-te algumas: boa disposição; falar com aquele/a colega com quem já não falas a algum tempo; perdoar a quem te ofender; dizer um obrigado aos teus pais ou professores pelo que fazem por ti…

5ª feira

Palavra

«Ele declarou: “Eu sou a voz do que clama no deserto: ‘Endireitai o caminho do Senhor’.»

João diz de si mesmo que é apenas uma “voz” através da qual Deus passa aos homens uma mensagem. O central não é a voz, mas a mensagem. A mensagem é: “endireitai o caminho do Senhor”. Esta frase recorda a intervenção de Deus junto do povo judeu no exílio fazendo-o regressar a Jerusalém. A intervenção de Deus, porém, foi precedida pelo esforço do povo em se libertar do seu comodismo e de tudo quanto o escraviza. Assim, aceitando caminhar livremente junto com o seu Senhor, o povo pode ter esperança num futuro novo. João anuncia que Deus vai intervir de novo, mas agora de forma definitiva. Por isso é preciso que o Povo se prepare para receber o Senhor que vem para salvar definitivamente.

Meditação
O nosso Deus quer que os seus filhos amados vivam uma vida plena e com sentido. Por isso os acompanha e intervém para salvar. Jesus Cristo é a revelação perfeita desta vontade do Pai. Mas, tal como João anunciou outrora, também hoje devemos continuar a ter o nosso caminho desimpedido para Deus. Um caminho desimpedido significa libertarmo-nos de todo o ruído que nos confunde e das vozes que nos seduzem e aprisionam na satisfação dos nossos desejos. Porque dessa forma, poderemos escutar a voz de Deus que nos chama a uma vida plena.

Oração
Senhor, são muitas as vozes que habitam no meu interior. Algumas apenas têm em conta os seus interesses e me arrastam para uma vida esgotante, vazia, sem sentido. Envia-nos o Teu Espírito para que nos liberte e nos ajude a fazer silêncio no nosso interior para melhor escutarmos a Tua Palavra.

Acção
Vivemos muitas vezes presos às vozes das telenovelas, do marketing, das marcas… Parece que não se pode ser feliz sem tudo isso! Porque não fazer uma análise de todas estas vozes que ressoam à tua volta? Pensa um pouco: quem é que realmente e sem qualquer interesse, está empenhado na tua felicidade? Não será apenas Deus?

6ª feira

Palavra

«Eu baptizo em água, mas no meio de vós está Alguém que não conheceis: Aquele que vem depois de mim, a quem eu não sou digno de desatar a correia das sandálias.»

João orienta novamente a atenção dos seus ouvintes para “aquele” que vem e de quem ele não é digno de “desatar a correia das sandálias”. Esse é que é “a Luz”, porque vai libertar o homem da escuridão que não deixa ver. O baptismo de água de João tem como objectivo preparar para o encontro com o Messias que já vive entre eles. A indicação de que os líderes não “conhecem” esse “alguém” que já chegou, é uma denúncia da situação em que se encontra a classe dirigente judaica, instalada nos seus privilégios, certezas e preconceitos e muito pouco aberta à novidade e aos desafios de Deus.

Meditação
João prepara o caminho ao Senhor. Por meio da sua pregação e pelo baptismo de água torna-se sinal da necessidade de nos prepararmos para reconhecer e aderir ao Senhor das nossas vidas. Pode acontecer que, pela preocupação em conseguir corresponder às diversas solicitações dos amigos, aos estudos, à moda, às festas sociais, não nos apercebamos da presença de Alguém maior do que tudo o resto. Com a intenção de não perdermos o melhor da vida, podemos chegar a perder aquele que dá o sentido dessa mesma vida: Jesus Cristo.

Oração
Senhor, nem sempre sou capaz de fazer as melhores escolhas. Muitas vezes, para agradar ou corresponder às expectativas que os meus pais, amigos e colegas têm sobre mim, acabo descentrado do que é essencial e mais importante: Jesus Cristo, que tem Palavras de vida eterna. Ajuda-me, Senhor, com o Teu Espírito, a viver na intimidade uma relação pessoal e profunda com Jesus Cristo, a quem quero conceder o primeiro lugar entre as minhas diversas opções.

Acção
Às vezes é bom parar um pouco e, desde fora, apreciar a vida vertiginosa que temos. Conseguindo alguma distância sobre nós próprios, podemos ver quais as nossas opções mais frequentes e sobretudo o que nos motiva para um determinado tipo de atitudes em relação aos outros, às coisas e a ti mesmo. Convido-te a estares atento ao longo do dia e ir fixando os motivos pelos quais vais fazendo “as coisas”. No fim do dia, confronta esses motivos com Jesus Cristo e com os seus valores. Tira depois as tuas conclusões e propõe-te algum propósito simples e factível.

Sábado

Palavra
«Tudo isto se passou em Betânia, além Jordão, onde João estava a baptizar.»

A acção de Deus realiza-se na história e nos ambientes humanos. Por meio da encarnação, Deus faz-se Deus connosco. João é uma testemunha real que vive num espaço muito concreto, no lugar onde os Homens vivem e se relacionam. É aí que Deus o convoca para ser a “voz” que anuncia a sua mensagem.

Meditação
Deus revela-se na nossa história. É na nossa vida concreta que Deus habita e se quer encontrar connosco. Ao mesmo tempo, é nos ambientes onde nos movemos e existimos que somos chamados a dar testemunho da nossa fé em Jesus Cristo como a Palavra revelada do Pai. O grupo de amigos, o café, a “noite”, a escola, a família, são os ambientes onde somos chamados a viver como filhos amados do Pai.

Oração
Senhor, nem sempre sou consciente das implicações de ser cristão. Não se trata simplesmente de ir à missa ou confessar-me de vez em quando, mas ser também capaz de testemunhar o Teu amor e os teus valores nos ambientes em que vivo. Ajuda-me, por isso, Senhor, com a força do Teu Espírito, a ser missionário entre as pessoas com quem vivo e com quem me relaciono.

Acção
A vida cristã não é para ser testemunhada apenas nos lugares onde a comunidade se reúne para rezar. Somos a mesma pessoa quando rezamos e quando vivemos junto com os outros. Ao longo do dia, convidava-te a tomares consciência desta realidade. Procura descobrir onde é que te custa dar maior testemunho da tua fé. Depois, pensa de que forma poderás inverter a situação. Atenção: não se trata de “ser beato”, mas sim dares um testemunho alegre da tua fé.

Pe. Paulo Pinto, sdb

Se quiser entrar em contacto connosco e partilhar as suas reflexões e sugestões pode fazê-lo para o seguinte email: orarapalavra@gmail.com.

Partilhe

Facebook
WhatsApp

Mais recursos

Todas
Recursos 502
Oração 174
Músicas 0
Técnicas e Dinâmicas 31
Avaliar-me-catequista-crente
Avaliar-me como catequista e como crente!
Partilhamos um esquema de avaliação e desempenho para catequistas. Não pretende fazer acusações nem premiar...
Pentecostes-1
Pentecostes ou as línguas de fogo
O livro "Da mão para o coração - 5 minutos de criatividade para a Bíblia" sugere uma atividade para se...
6 dicas Tempo Pascal
Seis ideias para dinamizar o Tempo Pascal

Há diversas formas de convidar a comunidade a celebrar a Páscoa.

Dia do Pai
Dia do pai - celebração familiar
Este dia celebra-se no dia 19 de março, porque é o dia de S.José. Sugerimos esta breve celebração antes...
5 dicas para a Quaresma
5 dicas para dinamizar a Quaresma
Neste artigo, damos-te cinco dicas para dinamizares a Quaresma, envolvendo as crianças e famílias da...
Dramatização do Evangelho
Dramatização do Evangelho
A dramatização é uma das linguagens possíveis para anunciar o Evangelho. No teatro, comunicamos com o...
Como lidar com fracasso catequese
Como lidar com o fracasso na catequese?

Às vezes, as coisas correm mal. Como reagir?

Festa da Gratidão
Festa da Gratidão - Encerramento do ano
Quando termina um ano de atividades, é oportuno que a comunidade se reúna para agradecer. A este momento...