O que é a catequese?

A catequese não consiste numas “aulas" de preparação para os sacramentos, à maneira das aulas de condução. Também não são reuniões onde se fala de “temas”, mais ou menos religiosos, mais ou menos interessantes para os catequizandos.

{slider=O que é a catequese}

 

A catequese é tudo aquilo que a Igreja (o grupo de seguidores de Jesus de Nazaré e da sua causa ao longo dos séculos) faz para apoiar aqueles que se converteram, isto é, que querem ser discípulos de Jesus. Ser cristão é muito mais do que um vago sentimento de apreço por uma figura histórica da Palestina do século I. Também não é uma certa empatia religiosa. É ser seguidor, um discípulo entusiasmado da pessoa e propostas de Jesus de Nazaré.

{/slider}

{slider=Como fazer catequese hoje?}

Ao longo destes dois milénios de história, a Igreja soube ser muito criativa na forma de preparar os seus novos membros. Mas, como tudo na vida, o que ontem funcionava na perfeição, hoje é insuficiente. Por isso perguntamo-nos: Como fazer catequese (ou seja, como preparar os novos cristãos) hoje em Portugal? Aqueles que já dedicaram algum do seu tempo à catequese sabem que a resposta não é fácil. Mas há pistas seguras.
Em primeiro lugar precisamos de um cristão que seja, apesar das suas contradições, um testemunho credível, vivo, apaixonado por Jesus Cristo, disponível para este serviço. A esses cristãos a Igreja tem chamado “catequista”.

{/slider}

{slider=Qual o papel do catequista e do grupo de catequese?}
O papel desse catequista é ser um guia que convida os catequizandos a fazerem experiência da proposta cristã. Aprendemos fazendo. Por isso a catequese ajuda os catequizandos a experimentarem na sua vida todas as dimensões do que é ser discípulo de Cristo.
E onde e como fazer essas experiências? Num grupo de catequese. Que vai funcionando como uma “pequena Igreja” que reflecte a Fé, que a celebre juntamente com os irmãos e irmãs que aprende a rezar rezando, que vai aprendendo a viver ao ritmo das bem-aventuranças de Jesus. Que vai deixando de ser grupo ocasional para se converte em espaço de qualidade marcado pelo diálogo, pelo perdão e pelo apoio mútuo.
{/slider}

Texto da autoria de Rui Alberto, Director Editorial das Edições Salesianas, adaptado da introdução do livro “O cinco

 

Partilhe

Facebook
WhatsApp

Mais recursos

Todas
Recursos 502
Oração 174
Músicas 0
Técnicas e Dinâmicas 31
Avaliar-me-catequista-crente
Avaliar-me como catequista e como crente!
Partilhamos um esquema de avaliação e desempenho para catequistas. Não pretende fazer acusações nem premiar...
Pentecostes-1
Pentecostes ou as línguas de fogo
O livro "Da mão para o coração - 5 minutos de criatividade para a Bíblia" sugere uma atividade para se...
6 dicas Tempo Pascal
Seis ideias para dinamizar o Tempo Pascal

Há diversas formas de convidar a comunidade a celebrar a Páscoa.

Dia do Pai
Dia do pai - celebração familiar
Este dia celebra-se no dia 19 de março, porque é o dia de S.José. Sugerimos esta breve celebração antes...
5 dicas para a Quaresma
5 dicas para dinamizar a Quaresma
Neste artigo, damos-te cinco dicas para dinamizares a Quaresma, envolvendo as crianças e famílias da...
Dramatização do Evangelho
Dramatização do Evangelho
A dramatização é uma das linguagens possíveis para anunciar o Evangelho. No teatro, comunicamos com o...
Como lidar com fracasso catequese
Como lidar com o fracasso na catequese?

Às vezes, as coisas correm mal. Como reagir?

Festa da Gratidão
Festa da Gratidão - Encerramento do ano
Quando termina um ano de atividades, é oportuno que a comunidade se reúna para agradecer. A este momento...