Amo o namorado da minha amiga!

«Apercebi-me de que o rapaz da minha melhor amiga me agrada muitíssimo, até demais! E, agora, o que hei-de fazer? E se ela não comprende isto?».
Esta situação não é absolutamente nada simples: para muitas pessoas, amar o namorado da melhor amiga significa declarar-lhe guerra e, certamente, caminhar para uma ruptura da amizade, apesar de ser bela, profunda e «antiga».
O amor pode tudo, diz alguém; mas — que pena! — também, de vez em quando, acrescenta sofrimentos e intromete-se em amizades que deveriam permanecer amizades e, pelo contrário, se aprofundam e, por fim, já não se compreende mais nada!
«… a viagem nunca tem fim,  mesmo que um sonho  se desfaça…».
C.Baglioni

O RAPAZ DA AMIGA

A primeira coisa que se deve ter sempre, mas sempre, presente: o rapaz da vossa melhor amiga, pormais estupendo, interessante, meigo e sensível que seja, já está comprometido. Comprometido – entenda-se – não com uma pessoa qualquer, mascom uma pessoa que gosta de vós de quem também gostais. Por isso, não podeis dizer a vós mesmos:«Roubo o namorado àquela, pois nem sequer a conheço» (seja como for, não o digais, pois não podeis fazer isso).Por outras palavras, orapaz da vossa amiga ou comprometido com qualquer outra rapariga estaá-vos «Proibido!».
É «Perigo de morte!»…
Mas deixemo-nos de brincadeiras. É preciso que tenhais duas coisas bem claras:
1. podem nascer em vós sentimentos estupendos (o que acontece com muita frequência) em relação a rapazes já comprometidos; contudo, lembrai-vos de que continuam a estar comprometidos!
2. mas, desde já, ficai a saber que, se pretendeis aventurar-vos numa hitória de «ladra-de-namorados», ireis ter problemas, altercações, ciúmes, rancores e coisas semelhantes.
Com estas premissas, que amor poderia nascer?

E SE ACONTECER?

No coração ninguém manda – lá diz o provérbio – ou, pelo menos, dificilmente se controla. Portanto, pode acontecer de nascer um sentimento realmente muito forte pelo rapaz da amiga.
Isto não pode levar-vos a que sintais culpa.
Mas não comeceis a construir castelos no ar, quer dizer, a sonhar naquilo que, nesse momento, não é possível. Se tiverdes muita confiança na vossa amiga, tentai conversar com ela acerca do assunto. Claro que o fareis no caso de não pensardes «atacar» o rapaz, e se pensais que podeis controlar este novo sentimento. E quando a vossa amiga, desconhecedora dos vossos sentimentos, vos conta que é feliz, que se amam muito não façais um rosto desconsolado; antes, esforçai-vos por ser felizes por ela e com ela. Pensais que será impossivel? Nada é impossivel, basta só um pouco de boa vontade!

TAMBÉM PODE ACONTECER

Também pode acontecer – e não é caso raro! – que o rapaz da amiga, inteligente e sensível ( é por isso que vos agrada, não é?), se aperceba do vosso interesse, note que ficais coradas quando ele vos fala, que vos «derreteis» sempre que vos lança um olhar mais longo do que habitualmente.
Pode acontecer que… ele perceba que se enganou na rapariga, que chegue à conclusão de que, agora, sente por vós o amor que, anteriormente, experimentava pela vossa amiga!!! E, então? E, então… falai acerca disso, estudai bem os vossos sentimentos e, depois de estardes certos de que não se trata de uma simples «paixoneta» entre vós dois, procurai construir juntos um pedaço do vosso caminho.
E a amiga? A amiga, se for verdadeiramente amiga compreenderá e, mesmo contra a sua vontade, aceitará a nova situação.
Nestes casos, é muito importante ser sincero. Mas imediatamente sincero e sincero de verdade. Não façais nada por capricho, não digais nada por ciúme. Deixai que o coração vos indique o caminho, mas não o forceis. Respeitai sempre a outra pessoa, quer ela seja rapaz inatingível ou a amiga superafortunada que sempre chega junto dos rapazes antes de vós!
Sentis pelo rapaz da vossa amiga um sentimento de amor? Não vos acuseis injustamente (não fizestes nada mal), não choreis antes do tempo. Comportai-vos normalmente e sem pressa. Talvez possais acabar por perceber que a vossa paixão é passageira, daquelas que duram enquanto não há outro rapaz que se interessa por vós!
Portanto, cuidado! Antes de dizerdes: «Que desespero! E, agora, que faço?», pensai bem. Todos os dias estão cheios de surpesas!

Partilhe

Facebook
WhatsApp

Mais recursos

Todas
Recursos 502
Oração 174
Músicas 0
Técnicas e Dinâmicas 31
Avaliar-me-catequista-crente
Avaliar-me como catequista e como crente!
Partilhamos um esquema de avaliação e desempenho para catequistas. Não pretende fazer acusações nem premiar...
Pentecostes-1
Pentecostes ou as línguas de fogo
O livro "Da mão para o coração - 5 minutos de criatividade para a Bíblia" sugere uma atividade para se...
6 dicas Tempo Pascal
Seis ideias para dinamizar o Tempo Pascal

Há diversas formas de convidar a comunidade a celebrar a Páscoa.

Dia do Pai
Dia do pai - celebração familiar
Este dia celebra-se no dia 19 de março, porque é o dia de S.José. Sugerimos esta breve celebração antes...
5 dicas para a Quaresma
5 dicas para dinamizar a Quaresma
Neste artigo, damos-te cinco dicas para dinamizares a Quaresma, envolvendo as crianças e famílias da...
Dramatização do Evangelho
Dramatização do Evangelho
A dramatização é uma das linguagens possíveis para anunciar o Evangelho. No teatro, comunicamos com o...
Como lidar com fracasso catequese
Como lidar com o fracasso na catequese?

Às vezes, as coisas correm mal. Como reagir?

Festa da Gratidão
Festa da Gratidão - Encerramento do ano
Quando termina um ano de atividades, é oportuno que a comunidade se reúna para agradecer. A este momento...