Para o mês de Maio 25

Maria Peregrina, caminha com Jesus

Saudação Inicial:

Presidente: Em nome do Pai e do Filho e do
Espírito Santo.

Assembleia: Ámen.

Presidente: A graça de Jesus Filho de Deus e de Maria esteja sempre
connosco.

Assembleia: Bendito seja Deus que nos reuniu no
amor de Cristo.

 

Admonição
inicial

 

Maria é a mãe mais perfeitamente propensa a
tornar possível a vocação de seu Filho. Bem depressa Se apercebe de que Jesus
não Lhe pertence, pois veio para ocupar-Se das coisas de Deus Pai.

A renúncia atinge o cume quando aceita a
imolação de Jesus na Cruz. Maria deu-nos o Deus feito homem. E a Sua missão
concretiza-se em facilitar o Seu encontro com os homens. Ela aponta o caminho
para Cristo, dá-nos Cristo e conduz-nos a Ele.

Bendita sejais, Senhora Peregrina, que
caminhando pelas ruas de Jerusalém, juntamente com teu Filho, subiste até ao
Calvário, e na plenitude do amor, ofereceste a vítima, Jesus, e com Ele
colaboraste na nossa Salvação.

Bendita sejais,
por esse acto heróico de amor, junto da cruz, na oblação mais pura e mais
repleta de dom e de sacrifício.

 

Recitação do Terço

 

1º Mistério

 

Meditemos neste
mistério na primeira caminhada de Maria de que nos fala o Evangelista S. Lucas:
Após a Anunciação do Anjo, “Maria partiu apressadamente para a montanha, para
uma cidade de Judá, e entrou em casa de Zacarias e saudou Isabel”.

Como nos diz S.
Paulo, o Deus de Amor impeliu-A a levá-l’O aos irmãos.

Peçamos neste
mistério, à Senhora Peregrina, que as nossas Eucaristias nos façam sentir mais
as necessidades dos irmãos e nos dêem coragem para ir em sua ajuda.

 

2º Mistério

 

Contemplemos,
neste mistério, Maria a caminho de Belém e do Egipto. Estes dois caminhos não
foram escolhidos por ela, mas impostos por acontecimentos exteriores. Apesar de
adversos, Maria acreditou que, muitas vezes, os caminhos de Deus, passam pelos
caminhos dos homens.

Peçamos, neste
mistério, espírito sobrenatural no cumprimento das leis humanas e rezemos pelos
emigrantes para que sejam uma presença viva do Senhor nos países em que
trabalham.

 

3º Mistério

 

Neste mistério,
escutemos S. Lucas que nos diz o seguinte: “Os pais de Jesus, iam todos os anos
a Jerusalém, à festa da Páscoa. E quando chegou aos doze anos, subindo com
eles, segundo o costume da festa, e tendo terminado os dias, quando eles
regressaram, o Menino Jesus ficou em Jerusalém e os seus pais não o souberam”.

O caminho do
Templo era um caminho habitual para Maria.

Peçamos a Nossa
Senhora, neste mistério, que os pais ensinem aos filhos o caminho da Igreja e
da catequese, e que os compreendam quando eles desejam entregar-se
completamente ao serviço de Deus.

 

4º Mistério

 

Neste mistério,
escutemos novamente S. Lucas que nos diz: “Sua mãe e seus irmãos vieram ter com
Jesus… Anunciaram-lhe: “Tua mãe e teus irmãos estão lá fora e querem ver-te.”
Mas Ele respondeu-lhes: “Minha mãe e meus irmãos são aqueles que ouvem a
Palavra de Deus e a põem em prática.”

Peçamos a Maria um
coração bom, com a capacidade de em família sabermos acolher os outros,
principalmente os doentes, os idosos e os mais necessitados.

 

5º Mistério

 

  Neste mistério, pensemos em Maria a caminho
do calvário, acompanhado seu Filho. O Evangelista diz-nos que Ela estava de pé
junto à cruz de Jesus.

Maria escutou e
colocou em prática a palavra de Deus. Por isso estava lá no Calvário.

Peçamos a Nossa
Senhora, neste mistério, conforto e esperança para as mães cuja vida junto dos
filhos se transformou num contínuo caminho do Calvário porque os vêem
fisicamente diminuídos, vítimas de horríveis doenças ou sujeitos a graves
vícios.

 

 

P- Três Ave Marias a Nossa Senhora para que as
famílias encontrem em Maria uma presença assídua no caminhar da sua vida.

Ave
Maria…

P- Salve Rainha…

 

EVANGELHO – (Mt 6, 24-34)

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo
segundo São Mateus

 

Ninguém pode
servir a dois senhores. Pois ou odiará um e amará o outro, ou será fiel a um e
abandonará o outro. Não podeis servir a Deus e às riquezas.

Por isso vos
digo: Não vos preocupeis com vossa vida, com o que comereis, nem com o corpo,
com o que vestireis. Não será a vida mais do que o alimento e o corpo mais do
que as vestes? Olhai os pássaros do céu: não semeiam, nem colhem, nem guardam
em celeiros, mas o Pai celeste os alimenta. E vós não valeis muito mais do que
eles? Quem de vós, com suas preocupações, pode aumentar a duração de sua vida
de um momento sequer? E por que vos preocupais com as vestes? Observai como
crescem os lírios do campo: não trabalham nem fiam. Mas eu vos digo que nem
Salomão com toda a sua glória se vestiu como um deles. Se Deus veste assim a
erva do campo, que hoje cresce e amanhã será lançada ao fogo, quanto mais a
vós, gente de pouca fé!

Por isso não
vos preocupeis, dizendo: ‘O que vamos comer? O que vamos beber? Com que nos
vamos vestir? ‘ São os pagãos que se preocupam com tudo isso. Ora, vosso Pai
celeste sabe que necessitais de tudo isso. Buscai, pois, em primeiro lugar o
reino de Deus e sua justiça e todas estas coisas vos serão dadas de acréscimo.
Não vos preocupeis com o dia de amanhã. O dia de amanhã terá suas próprias
dificuldades. A cada dia basta o seu peso.

 

Palavra da Salvação.

Preces

 

P. Oremos à Virgem Santíssima, poderosa Mãe de
Deus e dos Homens e que com eles peregrina, pedindo-lhe:

Virgem
Santíssima, rogai por nós.

 

1 – Pela Igreja universal e pelos seus pastores, para
que vivendo a unidade da fé, possam ser autênticos servidores dos homens,
oremos irmãos.

 

2 – Por todos os povos e seus governantes, para que
vivam na paz e na concórdia que brotam do facto de se respeitarem e de se
sentirem irmãos, oremos irmãos.

 

3 – Pelos que sofrem perseguição por causa da sua fé e
pela luta a favor da justiça, para que se mantenham firmes e obtenham o prémio
merecido pela sua constância, oremos irmãos.

 

4 – Pelos enfermos, pelos necessitados e pelos que
sofrem, para que encontrem consolação e ajuda de Deus, através da oração e com
a nossa atenção caritativa, oremos irmãos.

 

5 – Por todos nós, aqui reunidos, para que sintamos a
necessidade de orar e, pelo exemplo de Maria, vivamos em encontro permanente
com Deus e abertos à sua vontade amorosa, oremos irmãos.

 

 

Oração conclusiva

 

P. Deus nosso Pai, inclinai o vosso ouvido e
atendei-nos sem demora. Como Maria, dai-nos a capacidade de ser fiéis
discípulos e testemunhas de Jesus. Ele que é Deus convosco na unidade do
Espírito Santo.

 

 

P- O Senhor nos abençoe, nos livre de todo o
mal e nos conduza à vida eterna.

A Ámen.

P- Bendigamos ao Senhor.

A- Graças a
Deus.

Partilhe

Facebook
WhatsApp

Mais recursos

Todas
Recursos 502
Oração 174
Músicas 0
Técnicas e Dinâmicas 31
Avaliar-me-catequista-crente
Avaliar-me como catequista e como crente!
Partilhamos um esquema de avaliação e desempenho para catequistas. Não pretende fazer acusações nem premiar...
Pentecostes-1
Pentecostes ou as línguas de fogo
O livro "Da mão para o coração - 5 minutos de criatividade para a Bíblia" sugere uma atividade para se...
6 dicas Tempo Pascal
Seis ideias para dinamizar o Tempo Pascal

Há diversas formas de convidar a comunidade a celebrar a Páscoa.

Dia do Pai
Dia do pai - celebração familiar
Este dia celebra-se no dia 19 de março, porque é o dia de S.José. Sugerimos esta breve celebração antes...
5 dicas para a Quaresma
5 dicas para dinamizar a Quaresma
Neste artigo, damos-te cinco dicas para dinamizares a Quaresma, envolvendo as crianças e famílias da...
Dramatização do Evangelho
Dramatização do Evangelho
A dramatização é uma das linguagens possíveis para anunciar o Evangelho. No teatro, comunicamos com o...
Como lidar com fracasso catequese
Como lidar com o fracasso na catequese?

Às vezes, as coisas correm mal. Como reagir?

Festa da Gratidão
Festa da Gratidão - Encerramento do ano
Quando termina um ano de atividades, é oportuno que a comunidade se reúna para agradecer. A este momento...