Para o mês de Maria 17

Viver diariamente os valores da fidelidade segundo a escola de Maria

Saudação Inicial:

Presidente: Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo.

Assembleia: Ámen.

Presidente:A graça de Jesus Filho de Deus e de Maria esteja sempre connosco.

Assembleia: Bendito seja Deus que nos reuniu no amor de Cristo.

 

Admonição Inicial:

 

A fidelidade matrimonial é requisito fundamental para que a família seja verdadeiramente uma comunidade de vida e de amor, que gera a vida e educa os filhos, fruto do amor esponsal.

Maria é a Mulher e Mãe que nos ensina a ser fiéis. Primeiro a Deus, ouvindo a sua Palavra e cumprindo a sua missão aceitando os seus planos e desígnios; depois ao cônjuge com o qual, numa doação total, gratuita e desinteressada, se estabelece uma profunda comunhão de vida; por fim, aos filhos, que merecem todo o carinho, amor, dedicação e empenho da parte dos pais.

Nesta celebração mariana, peçamos a graça de nos mantermos fiéis em todos os momentos da vida. Apesar das contrapropostas que a sociedade moderna vai lançando, saibamos seguir, conscientemente, o rumo de Deus, que é um rumo de fidelidade ao seu desígnio de amor.

 

Recitação do Terço

Mistérios Gozosos

 

1º. Mistério: A Anunciação do Anjo a Nossa Senhora

 

 “Hás-de conceber e dar à luz um filho ao qual porás o nome de Jesus. Ele será grande e será chamado filho do Altíssimo”.

Pela intersecção da Santíssima Virgem Maria e seguindo o exemplo do seu castíssimo esposo, S. José, pedimo-Vos Senhor a graça de uma plena fidelidade para todos os esposos.

 

2º. Mistério: A visitação de Nossa Senhora à sua prima Santa Isabel

 

 “Bendita és tu entre as mulheres e bendito é o fruto do teu ventre! E donde me é dado que venha ter comigo a mãe do meu Senhor? ”

O espírito de serviço revelado pela visita de Nossa Senhora à sua prima Santa Isabel, manifesta o amor fiel de e para com o seu esposo – S. José.

Por todos os esposos, para que em todos os momentos, com fidelidade e amor se saibam compreender.

 

3º. Mistério: O Nascimento do Menino Jesus em Belém

 

“Estando eles ali, completaram-se os dias de ela dar à luz e teve o seu Filho primogénito. Envolveu-O em panos e deitou-O numa manjedoura por não haver lugar para eles na hospedaria”.

A fidelidade e o amor que unem Maria e José, no cumprimento da vontade de Deus, permite-lhes encarar o nascimento de Jesus sem qualquer tipo de receio.

Senhor concede a todos os esposos a graça da fidelidade, para que estejam sempre dispostos a acolher a vida com todo o amor.

 

4º. Mistério: Apresentação do Menino Jesus no Templo

 

“Terminados os dias da purificação segundo a Lei de Moisés, levaram o Menino para Jerusalém a fim de O apresentarem ao Senhor, conforme está escrito na Lei de Deus”.

Maria e José cumprem o que está escrito na Lei de Moisés. Depois da purificação apresentam o Menino Jesus no Templo.

À semelhança de Maria e José que todos os esposos, estejam sempre dispostos a cumprir a vontade de Deus até nos pormenores mais pequenos.

 

5º. Mistério: O Menino Deus perdido e achado no Templo

 

“Três dias depois encontraram-nO no Templo sentado entre os Doutores, ouvindo e fazendo perguntas. Todos que O escutavam maravilhavam-se da sua inteligência e das suas respostas”.

Num compromisso de fidelidade e de amor, Maria e José, não descansam enquanto não encontram o seu Divino Filho.

Pedimos-Te Senhor por intercessão da Santíssima Virgem, por todos os esposos em dificuldade, a graça de não descansarem enquanto não encontrarem um verdadeiro compromisso de fidelidade e de amor.

 

P- Três Ave Marias a Nossa Senhora para que as famílias, principalmente os esposos, aprendam o valor da fidelidade no amor.

Ave Maria…

P- Salve Rainha…

 

 

Evangelho       (Mc 9, 2-13)

 

Leitura do Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Marcos

 

Naquele tempo,

Jesus tomou consigo Pedro, Tiago e João

e subiu só com eles

para um lugar retirado num alto monte

e transfigurou-Se diante deles.

As suas vestes tornaram-se resplandecentes,

de tal brancura que nenhum lavandeiro sobre a terra

as poderia assim branquear.

Apareceram-lhes Moisés e Elias, conversando com Jesus.

Pedro tomou a palavra e disse a Jesus:

«Mestre, como é bom estarmos aqui!

Façamos três tendas:

uma para Ti, outra para Moisés, outra para Elias».

Não sabia o que dizia, pois estavam atemorizados.

Veio então uma nuvem que os cobriu com a sua sombra

e da nuvem fez-se ouvir uma voz:

«Este é o meu Filho muito amado: escutai-O».

De repente, olhando em redor,

não viram mais ninguém,

a não ser Jesus, sozinho com eles.

Ao descerem do monte,

Jesus ordenou-lhes que não contassem a ninguém

o que tinham visto,

enquanto o Filho do homem não ressuscitasse dos mortos.

Eles guardaram a recomendação,

mas discutiam entre si o que seria ressuscitar dos mortos.

E perguntaram a Jesus:

«Porque dizem os escribas que primeiro tem de vir Elias?»

Jesus respondeu-lhes:

«É certo que Elias vem primeiro para restaurar todas as coisas.

Mas então como é que está escrito,

a respeito do Filho do homem,

que tem de sofrer muito e ser desprezado?

Pois bem. Eu vos digo que Elias já veio;

e fizeram-lhe tudo o que quiseram,

como está escrito a respeito dele».

 

Palavra da salvação.

 

Breve silêncio

 

Preces

Deus Pai todo-poderoso quis que Maria, Mãe de seu Filho, fosse honrada por todas as gerações: Proclamemos a sua grandeza e peçamos humildemente: Interceda por nós a cheia de Graça 

 

1. Deus, autor de tantas maravilhas, que elevaste ao Céu a Imaculada Virgem Maria, para a tornar participante, em corpo e alma, da glória Cristo, orientai para a mesma glória o coração dos vossos filhos

 

2. Vos que nos destes Maria por Mãe, concedei, pela sua intersecção, remédio aos enfermos, consolação aos tristes, perdão aos pecadores e dai a todos saúde e paz.

 

3. Vós que fizeste de Maria a cheia de graça, concedei a abundância da vossa graça a todos os homens.

 

4. Vós que coroastes Maria como Rainha do Céu, fazei que os defuntos alcancem com todos os Santos a alegria do vosso reino.  

 

 

Oração conclusiva

 

P. Ó Deus fonte e origem de todo o amor dai a todos os esposos a capacidade de se amarem e respeitarem mutuamente. Fazei que o seu amor seja a base sólida e a raiz fecunda de toda a família que é comunidade de amor, de vida e de solidariedade. PNSJC

 

P- O Senhor nos abençoe, nos livre de todo o mal e nos conduza à vida eterna.

A Ámen.

P- Bendigamos ao Senhor.

A- Graças a Deus

Partilhe

Facebook
WhatsApp

Mais recursos

Todas
Recursos 502
Oração 174
Músicas 0
Técnicas e Dinâmicas 31
Avaliar-me-catequista-crente
Avaliar-me como catequista e como crente!
Partilhamos um esquema de avaliação e desempenho para catequistas. Não pretende fazer acusações nem premiar...
Pentecostes-1
Pentecostes ou as línguas de fogo
O livro "Da mão para o coração - 5 minutos de criatividade para a Bíblia" sugere uma atividade para se...
6 dicas Tempo Pascal
Seis ideias para dinamizar o Tempo Pascal

Há diversas formas de convidar a comunidade a celebrar a Páscoa.

Dia do Pai
Dia do pai - celebração familiar
Este dia celebra-se no dia 19 de março, porque é o dia de S.José. Sugerimos esta breve celebração antes...
5 dicas para a Quaresma
5 dicas para dinamizar a Quaresma
Neste artigo, damos-te cinco dicas para dinamizares a Quaresma, envolvendo as crianças e famílias da...
Dramatização do Evangelho
Dramatização do Evangelho
A dramatização é uma das linguagens possíveis para anunciar o Evangelho. No teatro, comunicamos com o...
Como lidar com fracasso catequese
Como lidar com o fracasso na catequese?

Às vezes, as coisas correm mal. Como reagir?

Festa da Gratidão
Festa da Gratidão - Encerramento do ano
Quando termina um ano de atividades, é oportuno que a comunidade se reúna para agradecer. A este momento...