Quando os catequistas desistem 2

424795_27425053.jpg
O título poderia ser: Quando era melhor que os catequistas desistissem!
424795_27425053.jpg  

Imagina a situação. Provavelmente não precisas de imaginar; basta recordar alguma onde estiveste.

O grupo de catequistas junta-se para verificar a preparação do Passeio da catequese
(que, na vossa paróquia, é uma iniciativa que gera muito entusiasmo,
muita participação). Quando chega a vez da Carlota falar das suas
tarefas (Toda a paróquia tem a sua Carlota!) ela começa um longo
monólogo cheio de desculpas porque é que se esqueceu de contratar as
camionetas. Ou dizer que não tinha percebido que o grupo esperava que
fosse ela a tratar disso. Ou, pior, dar-se conta, agora, que tem um
casamento de uma amiga para esse dia.

 Se a desorganização fosse modalidade olímpica, a Carlota ganhava a medalha de ouro!

Enquanto ela continua a dar à língua, com a maior das descontrações, tu já estás a fazer contas de cabeça aos compromissos que vais ter de adiar para tentar consertar as omissões da Carlota.

Como lidar com a Carlota?

Em privado.

Tal como sucede com o catequista que quer desistir, tenta perceber se não quer ou se não pode assumir os seus compromissos.

Se concluis que ela não tem mesmo capacidade para realizar a tarefa (falta de jeito, situações pessoais…) oferece-lhe uma oportunidade de largar o cargo. Ou arranja um parceiro que a possa ajudar.

Mas a verdade é que é melhor prevenir estas situações.

  • Escolhe apenas catequistas com provas dadas (ao nível da maturidade da fé e das competências) para tarefas mais complicadas. 

Conheces um catequista que achas que tem potencial? Convida-o a participar como ajudante de qualquer coisa.

  • Experimentar no concreto

A tua Carlota é excelente a fazer o acolhimento mas é péssima a manter a disciplina dentro da Igreja? Ela não é incompetente! Tens é de conhecer os pontos fortes dela e usá-los nas tarefas adequadas.

  • Delegar. Não abandonar.

Acompanha regularmente os teus catequistas nas suas tarefas. Tu confias neles e delegas competências. Mas de uma foma amiga e discreta vais acompanhando o que se passa. Pergunta-lhes que desafios e dificuldades estão a encontrar. Pergunta que tipo de apoio precisariam.

  • Usa planos de acção

Não suponhas que os catequistas sabem claramente o que estás à espera que eles façam.  Faz uma lista de todas as tarefas a realizar. Quem é responsável por cada tarefa. Indica quando é que cada tarefa deve estar terminada.  No fim de cada reunião, todos os catequistas devem ter nas mãos o plano de acção. Ideias claras à partida diminuem a possibilidade de surpresas desagradáveis a meio do caminho.

Partilhe

Facebook
WhatsApp

Mais recursos

Todas
Recursos 502
Oração 174
Músicas 0
Técnicas e Dinâmicas 31
Avaliar-me-catequista-crente
Avaliar-me como catequista e como crente!
Partilhamos um esquema de avaliação e desempenho para catequistas. Não pretende fazer acusações nem premiar...
Pentecostes-1
Pentecostes ou as línguas de fogo
O livro "Da mão para o coração - 5 minutos de criatividade para a Bíblia" sugere uma atividade para se...
6 dicas Tempo Pascal
Seis ideias para dinamizar o Tempo Pascal

Há diversas formas de convidar a comunidade a celebrar a Páscoa.

Dia do Pai
Dia do pai - celebração familiar
Este dia celebra-se no dia 19 de março, porque é o dia de S.José. Sugerimos esta breve celebração antes...
5 dicas para a Quaresma
5 dicas para dinamizar a Quaresma
Neste artigo, damos-te cinco dicas para dinamizares a Quaresma, envolvendo as crianças e famílias da...
Dramatização do Evangelho
Dramatização do Evangelho
A dramatização é uma das linguagens possíveis para anunciar o Evangelho. No teatro, comunicamos com o...
Como lidar com fracasso catequese
Como lidar com o fracasso na catequese?

Às vezes, as coisas correm mal. Como reagir?

Festa da Gratidão
Festa da Gratidão - Encerramento do ano
Quando termina um ano de atividades, é oportuno que a comunidade se reúna para agradecer. A este momento...