Catequistas: adultos e crentes

Mais um vídeo para a formação dos catequistas. Para fazer crescer a nossa maturidade e a nossa fé.

 

{tab=Vídeo}
{youtube}5CpHukldxNo{/youtube}

{tab=Adultos}

Uma catequese com qualidade é capaz de colaborar com Deus na formação de homens e mulheres que vivem a fé de forma entusiasmada e adulta. E para uma catequese assim, precisamos de catequistas com duas características: que sejam adultos e que sejam gente de fé. Adultos crentes.
Um bom catequista deve ser um adulto. Mesmo que ainda não tenha 18 anos. Deve ter a sua identidade bem definida e algumas atitudes que fazem dele um adulto saudável. Identificámos 7 atitudes que fazem a diferença. São atitudes que o próprio Jesus cultivava.
Ser um adulto normal.

Não se sente um super-homem. Experimenta tudo o que de bom e de mau a vida traz. Sente o cansaço, as emoções. Aceita com serenidade estes desafios.
Ser um adulto inserido.

Sente-se ligado à sua terra e à sua gente. Conhece os problemas e desafios das pessoas e sente-os como seus.
Ser um adulto equilibrado.

O catequista é exigente e radical consigo mesmo. Mas, ao mesmo tempo é próximo das pessoas concretas. Sabe ser compreensivo e acolhedor.
Ser um adulto autêntico.

Como todos os outros, este catequista tem as suas contradições e está ainda em crescimento. Mas não tem duas caras. Cultiva a autenticidade e a sinceridade. Sem fingimentos.
Ser um adulto justo.

Apesar da confusão de valores que por aí anda, este catequista respeita e dignidade e a justiça de todas as pessoas, em todas as circunstâncias.
Ser um adulto livre.

Um catequista assim não está preso por nada nem por ninguém. Segue a sua consciência e aa verdade do Evangelho.
Ser um adulto solidário.

Sente como suas as necessidades e desafios que os outros enfrentam.

{tab=Crente}
Além desta dimensão mais humana, o catequista deve ser também uma pessoa de fé. Vive a sua relação com Deus no centro da sua vida. E isso manifesta-se em cinco atitudes.
Um crente em opção clara pelo Pai.

No meio de tantas escolhas que a vida traz, este adulto crente escolhe viver de acordo com o projecto de Deus. Deus e a sua vontade de vida em abundância para todos, enchem o coração deste catequista.
Um crente em ruptura com mal e o pecado.

Este catequista diz um não claro ao mal e ao pecado. Por muito fácil e atraente que seja seguir a maioria, é capaz de dizer um não rotundo a tudo aquilo que nos desumaniza e que trai o projecto salvador de Deus.
Um crente ancorado em valores profundos.

Esta atitude de fé e todas as suas consequências está enraizada em valores e convicções profundas. Não é algo superficial.
Um crente que reza a sério.

Este adulto crente cultiva uma prática consistente de oração. Aprecia estes momentos de intimidade e paz com o Deus da vida.
Um crente guiado pelo Espírito de Jesus.

Para este crente adulto, Deus não é uma ideia, um conceito. É uma presença viva. Ele deixa-se guiar pelo Espírito Santo, o mesmo Espírito que acompanhou Jesus em toda a sua existência.

{tab=Para pensar}

Estas duas listas de atitudes podem parecer-te demasiado exigentes. Não te assustes. O importante é que o ideal de seres um adulto crente faça parte do teu projecto de vida. Podes ainda não ter chegado a esta meta; o importante é que estejas a caminhar na direcção certa.

Para ajudar à reflexão, ficam aqui algumas perguntas.

Quem é Cristo para mim?

Já O descobri como Alguém vivo e que está presente na minha vida?

Sou um cristão que vê e sente a alegria da salvação?

Esta salvação toca todos os momentos e espaços da minha vida?

Todo este apelo à maturidade humana e de fé pode parecer-te demasiado exigente. Mas não deves desanimar. Nem vale a pena perguntar se já atingimos estas maturidades; o importante é assumi-las como meta.

{/tabs}

Partilhe

Facebook
WhatsApp

Mais recursos

Todas
Recursos 502
Oração 174
Músicas 0
Técnicas e Dinâmicas 31
Avaliar-me-catequista-crente
Avaliar-me como catequista e como crente!
Partilhamos um esquema de avaliação e desempenho para catequistas. Não pretende fazer acusações nem premiar...
Pentecostes-1
Pentecostes ou as línguas de fogo
O livro "Da mão para o coração - 5 minutos de criatividade para a Bíblia" sugere uma atividade para se...
6 dicas Tempo Pascal
Seis ideias para dinamizar o Tempo Pascal

Há diversas formas de convidar a comunidade a celebrar a Páscoa.

Dia do Pai
Dia do pai - celebração familiar
Este dia celebra-se no dia 19 de março, porque é o dia de S.José. Sugerimos esta breve celebração antes...
5 dicas para a Quaresma
5 dicas para dinamizar a Quaresma
Neste artigo, damos-te cinco dicas para dinamizares a Quaresma, envolvendo as crianças e famílias da...
Dramatização do Evangelho
Dramatização do Evangelho
A dramatização é uma das linguagens possíveis para anunciar o Evangelho. No teatro, comunicamos com o...
Como lidar com fracasso catequese
Como lidar com o fracasso na catequese?

Às vezes, as coisas correm mal. Como reagir?

Festa da Gratidão
Festa da Gratidão - Encerramento do ano
Quando termina um ano de atividades, é oportuno que a comunidade se reúna para agradecer. A este momento...