Pistas para a oração em grupo

Muitos mestres da espiritualidade falam da oração como experiência individual. Mas, sendo a fé essencialmente comunitária, os momentos de oração em grupo são frequentes. Para que sejam ocasiões profundas deixamos estas 9 pistas para a oração em grupo.

1. Não penses que a oração corre sempre bem. Não tomes nenhum pormenor como garantido: investe na preparação da celebração como se fosses sempre um principiante.

2. Pensa bem no espaço e no tempo necessários. Verifica se o grupo se pode dispor confortavelmente, e de que forma. Luz em demasia ou um ambiente demasiado escuro podem prejudicar a celebração. O mesmo se aplica à acústica e temperatura do espaço.

3. Cuida da decoração. Pensa em símbolos que possam ajudar a interiorizar o tema ou tornar o ambiente mais intimista. Um poster, velas, flores, música de fundo: cria um ambiente acolhedor, em que apeteça estar.

4. Pensa no momento de entrada ou passagem para a oração. Não é desejável que se passe repentinamente de um estado ou atividade de excitação para um de silêncio. Antes do início da oração convida a que as pessoas entrem e ocupem o lugar que pretendem, com a ajuda de uma música apropriada.

5. O acolhimento na oração, ou a saudação inicial, é muito importante e deve ser guiada sem pressas. Se vires que pode ajudar, inicia com exercícios de relaxamento e/ ou de respiração.

6. A oração é um encontro pessoal com Deus, mesmo quando estamos em grupo. Por isso, tem em conta que Ele é o centro, não o grupo. Dialogamos com Ele e não entre nós. O debate não tem lugar na oração. Os esclarecimentos necessários deverão fazer-se antes ou depois da oração.

7. A música é essencial. A sua escolha é de extrema importância. Convém que todos cantem. Por isso é bom que haja um breve ensaio antes da oração. Cantos simples, como as antífonas de Taizé, podem acompanhar-se com uma gravação caso não haja quem saiba cantar ou tocar.

8. Em caso de dúvida opta sempre pelo mais simples; pelo silêncio ao invés das palavras.

9. No início há que pedir o dom; no final, agradecer o momento.

Adaptado do texto da autoria de José Mª Alvear

— — — —

Se está interessado em conteúdos semelhantes, recomendamos-lhe o livro “Sou catequista, e agora?” onde encontrará os textos:

– Preparar uma Eucaristia | Preparar uma celebração penitencial | Preparar um retiro

Partilhe

Facebook
WhatsApp

Mais recursos

Todas
Recursos 501
Oração 174
Músicas 0
Técnicas e Dinâmicas 31
6 dicas Tempo Pascal
Seis ideias para dinamizar o Tempo Pascal

Há diversas formas de convidar a comunidade a celebrar a Páscoa.

Dia do Pai
Dia do pai - celebração familiar
Este dia celebra-se no dia 19 de março, porque é o dia de S.José. Sugerimos esta breve celebração antes...
5 dicas para a Quaresma
5 dicas para dinamizar a Quaresma
Neste artigo, damos-te cinco dicas para dinamizares a Quaresma, envolvendo as crianças e famílias da...
Dramatização do Evangelho
Dramatização do Evangelho
A dramatização é uma das linguagens possíveis para anunciar o Evangelho. No teatro, comunicamos com o...
Como lidar com fracasso catequese
Como lidar com o fracasso na catequese?

Às vezes, as coisas correm mal. Como reagir?

Festa da Gratidão
Festa da Gratidão - Encerramento do ano
Quando termina um ano de atividades, é oportuno que a comunidade se reúna para agradecer. A este momento...
Meditação vocacional a partir do sim de Maria
O sim de Maria - meditação vocacional
O texto da Anunciação do Senhor (Lc 1, 26-38) conta-nos o momento em que o Anjo anunciou a Maria que...
5 razões para celebrar o Tempo Pascal
Alegra-te! Cinco razões para celebrar o Tempo Pascal
O Tempo Pascal inicia no Domingo de Páscoa e culmina no Pentecostes. Estes 50 dias têm um profundo significado...