Felizes! – Exame de consciência

Partilhamos um exame de consciência inspirado no texto das bem-Aventuranças. Pode ser usado num retiro ou numa celebração penitencial. Destina-se a catequistas ou a pais.

As perguntas podem ser distribuídas pelos participantes, após a leitura em voz alta do texto das Bem-Aventuranças, ou Sermão da Montanha. (Mt 5, 1-12)

Felizes vós

Só Deus nos torna plenamente felizes. Pergunto-me:

+ Estou mesmo convencido que Deus me chama a ser verdadeiramente feliz?

+ Como reajo à propaganda que me tenta convencer que o bem-estar material me fará feliz?

Felizes os pobres

+ Como pratico a partilha com os pobres de perto e de longe?

+ Como é que os meus gestos mostram a bondade de Deus, que é sempre defesa do pobre?

Felizes os que choram porque serão consolados

+ Os meus sofrimentos fecham-me aos outros?

+ Confio-me Àquele que invisivelmente sofre comigo e me abraça?

Felizes os mansos porque herdarão a terra

+ Como domino a arrogância que há em mim?

+ Estou convencido que quando me ofendem, a não-violência é resistência ao mal mas com armas diferentes daquelas que foram usadas contra mim?

Felizes os que têm fome e sede de justiça

+ Tenho presente que em cada dia, como dizia Teresa de Calcutá, Jesus se faz pão na Eucaristia e se faz fome nos pobres?

+ Vivo para construir uma aparência vazia, à procura dos primeiros lugares a qualquer preço?

Felizes os misericordiosos

+ Acredito sinceramente que Deus é misericórdia, também para mim?

+ Recordo que perdoar não é uma emoção mas uma decisão da fé?

Felizes os puros de coração porque verão a Deus

+ Sinto a necessidade de me purificar em profundidade, de tudo o que em mim há de inquinado, de pouco recto?

+ Pureza de coração é a procura sincera da harmonia com Deus. É este o motivo principal das minhas acções? Ou continuo a dar o primeiro lugar a mim mesmo em vez de a Deus?

Felizes os construtores da paz

+ Como estou por dentro? Partido, fragmentado, em discórdia comigo mesmo? Quais as causas?

+ Estou convencido que só transmitirei paz aos outros se a tiver dentro de mim?

Felizes os perseguidos pela justiça… porque vosso é o Reino

+ Estou disponível para pagar os “custos” de um amor que enche a vida até a dor se tornar uma experiência de plenitude?

+ Existir é resistir. Sei que a vida autêntica é a resistência na fidelidade ao Senhor?

Texto da autoria de António Carlos, originalmente publicado na revista catequistas, nº 80, Junho 2012

 

Partilhe

Facebook
WhatsApp

Mais recursos

Todas
Recursos 501
Oração 174
Músicas 0
Técnicas e Dinâmicas 31
6 dicas Tempo Pascal
Seis ideias para dinamizar o Tempo Pascal

Há diversas formas de convidar a comunidade a celebrar a Páscoa.

Dia do Pai
Dia do pai - celebração familiar
Este dia celebra-se no dia 19 de março, porque é o dia de S.José. Sugerimos esta breve celebração antes...
5 dicas para a Quaresma
5 dicas para dinamizar a Quaresma
Neste artigo, damos-te cinco dicas para dinamizares a Quaresma, envolvendo as crianças e famílias da...
Dramatização do Evangelho
Dramatização do Evangelho
A dramatização é uma das linguagens possíveis para anunciar o Evangelho. No teatro, comunicamos com o...
Como lidar com fracasso catequese
Como lidar com o fracasso na catequese?

Às vezes, as coisas correm mal. Como reagir?

Festa da Gratidão
Festa da Gratidão - Encerramento do ano
Quando termina um ano de atividades, é oportuno que a comunidade se reúna para agradecer. A este momento...
Meditação vocacional a partir do sim de Maria
O sim de Maria - meditação vocacional
O texto da Anunciação do Senhor (Lc 1, 26-38) conta-nos o momento em que o Anjo anunciou a Maria que...
5 razões para celebrar o Tempo Pascal
Alegra-te! Cinco razões para celebrar o Tempo Pascal
O Tempo Pascal inicia no Domingo de Páscoa e culmina no Pentecostes. Estes 50 dias têm um profundo significado...