Pai nosso dos namorados

Uma das orações tradicionais da Igreja, que aprendemos da boca de Jesus, sob a forma de "mapa de vida" para o casal de namorados. A partir de cada frase, sugere-se uma meditação, algumas perguntas de reflexão e uma oração. Para que o casal de namorados fortaleça as raízes do seu amor na oração a três. 

Pai Nosso

Com estas duas palavras reconhecemos que entre nós há uma ligação original: ambos somos filhos de Deus. É uma ligação que, antes de mais, nos faz irmãos, nos faz pessoas humanas, revestidas daquela imensa dignidade que vem de Cristo. “Pai nosso” significa que somos filhos, criaturas necessitadas, frágeis, débeis. Jesus ensinou-nos a dirigirmo-nos ao Pai com ternura, com afeto. Deus é pai bom, é amor.

Que estais nos céus

Deus é transcendência. É “outro”, é mistério. Presença invisível. O vosso caminho de fé só será autêntico se não se bloquear diante dos obstáculos, das perguntas que parecem não ter resposta. O vosso caminho de fé só será autêntico se não se bloquear dianta da aparente ausência, do “silêncio de Deus”.

Santificado seja o vosso nome

Estamos em marcha para uma meta: a vida a dois. Se reconhecemos que também isto é dom de Deus, nasce espontânea a exigência de reconhecer as maravilhas do seu nome. “É belo louvar o Senhor” juntos, dar testemunho a toda a gente da sua bondade.

Venha a nós o vosso reino

É uma invocação que pede total disponibilidade a Deus. Dizer “venha o teu reino” significa abrir o coração à sua presença, tornarmo-nos disponíveis para um duplo compromisso:

– Trabalhar para que o Reino de Deus se realize desde já na justiça, na paz, na solidariedade entre os homens;

– Testemunhar, com a própria vida, o Reino que deve vir. Aquele que Cristo anunciou e prometeu.

Seja feita a vossa vontade

Para os namorados, estas palavras são um programa de vida, um empenho constante.

Vivemos um tempo de busca. Encontrámo-nos um com o outro. Entre nós nasceu um afeto sincero. Reconhecíamo-nos feitos um para o outro. Agora é o tempo de nos confrontarmos, de crescer, de escolher.

Perguntamo-nos:

– Qual é a vontade de Deus para nós?

– Como orientamos o nosso futuro?

Procurar a vontade de Deus exige, sobretudo, uma grande coragem. Fazer a vontade de Deus pode querer dizer, renunciar a projetos, abrir os olhos sobre realidades próximas de nós, discutir escolhas já tomadas.

“Faça-se a tua vontade”, Pai,

nas nossas vidas,

no nosso presente e no nosso amanhã,

em nós e nas pessoas

que estão ao nosso lado.

Pai, que o nosso amor seja concreto,

Modelado pelo de Cristo:

“seja feita não a minha, mas a tua vontade”.

Partilhe

Facebook
WhatsApp

Mais recursos

Todas
Recursos 501
Oração 174
Músicas 0
Técnicas e Dinâmicas 31
6 dicas Tempo Pascal
Seis ideias para dinamizar o Tempo Pascal

Há diversas formas de convidar a comunidade a celebrar a Páscoa.

Dia do Pai
Dia do pai - celebração familiar
Este dia celebra-se no dia 19 de março, porque é o dia de S.José. Sugerimos esta breve celebração antes...
5 dicas para a Quaresma
5 dicas para dinamizar a Quaresma
Neste artigo, damos-te cinco dicas para dinamizares a Quaresma, envolvendo as crianças e famílias da...
Dramatização do Evangelho
Dramatização do Evangelho
A dramatização é uma das linguagens possíveis para anunciar o Evangelho. No teatro, comunicamos com o...
Como lidar com fracasso catequese
Como lidar com o fracasso na catequese?

Às vezes, as coisas correm mal. Como reagir?

Festa da Gratidão
Festa da Gratidão - Encerramento do ano
Quando termina um ano de atividades, é oportuno que a comunidade se reúna para agradecer. A este momento...
Meditação vocacional a partir do sim de Maria
O sim de Maria - meditação vocacional
O texto da Anunciação do Senhor (Lc 1, 26-38) conta-nos o momento em que o Anjo anunciou a Maria que...
5 razões para celebrar o Tempo Pascal
Alegra-te! Cinco razões para celebrar o Tempo Pascal
O Tempo Pascal inicia no Domingo de Páscoa e culmina no Pentecostes. Estes 50 dias têm um profundo significado...